Mary Keitany é tetra campeã da Maratona de Nova York

Mary Keitany é tetra campeã da Maratona de Nova York

SILVIA HERRERA

04 Novembro 2018 | 15h13

A fundista queniana saiu forte, permaneceu no primeiro pelotão até o meio da prova, quando assumiu a liderança absoluta.  #TCSNYCMarathon #maratona #corridaderua

A queniana venceu com o tempo de 2:2248, segundo melhor da história da prova. Aos 36 anos, Mary é uma lenda do atletismo. Esta é quarta vitória em Nova York (2014, 2015, 2016 e 2018), ela é tricampeã da Maratona de Londres (2011, 2012 e 2017), além de ser a recordista mundial da meia, da maratona (corrida só com mulheres), 10 milhas, 20k e 25k.

Em segundo, cruzou a linha de chegada a também queniana, Vivian Cheruiyot (campeã olímpica mundial dos 5 mil e 10 mil metros rasos) – ouro na Rio 2016 (5 mil metros rasos). Na raça, a norte-americana Shalene Flanagan cruzou a linha de chegada em terceiro. Ela foi a campeã no feminino desta maratona no ano passado. Já a  fundista brasileira Adriana Silva foi a 22ª colocada, em sua segunda participação em Nova York, com o tempo de 2:40:00

Com sol e tiros de canhão foi dada a largada da TCS New York City Marathon, maior maratona do mundo com a participação de 52 mil corredores de rua e todos os cantos do planeta. No masculino, a disputa foi entre os fundistas Geoffrey Kipsang Kamworor (Quênia),  Lelisa Desisa Benti (Etiópia),  Shura Kitata (Etiópia). Desisa e Kamworor disputaram passo a passo na última milha, Kamworo ficou para trás, encostou Kitata. Desisa  faturou a vitória, com direito a sprint final e muita comemoração, completando a maratona em 2:05:59! O brasileiro mais rápido foi o corredor Adelar Maurina Junior, que chegou na 134ª posição com o tempo de 2:37:44.

 

Entre os cadeirantes, Manuela Schär venceu pela segunda vez consecutiva (1:50:27) e no masculino sagrou-se campeão Daniel Romanchuk (1:36:21), primeiro americano a vencer nesta categoria.

campeões da USATF 5K

Na véspera da maratona, tradicionalmente é realizada uma corrida de 5K. Desta vez teve quebra  de recorde no masculino com Paul Chelimo, que voou em 13:45. O recorde anterior, um segundo de diferença, era de  Nick Willis estabelecido em 2013. “Hoje estava um dia perfeito para vencer e não perderia esta oportunidade”, declarou para a assessoria de imprensa da prova, logo após a chegada. Chelino é medalhista olímpico exatamente nesta distância, prata, na Rio2016. Na verdade ele é queniano naturalizado americano. E cruzou a linha de chegada milésimos antes de seu amigo Shadrack Kipchirchir. O brasileiro mais rápido foi Marcelo Marques, de São Paulo, em 84º lugar n masculino, com o tempo de 17:10.

No feminino Emily Sisson venceu com o tempo de 15:38 marcando sua primeira vitória em Nova York.  É a terceira vez que ela participa. “As outras duas vezes fui a segunda colocada, é realmente muito especial vencer aqui”, festejou a atleta. A brasileira melhor colocada é Ana Garcez, com o tempo de 20:45. 95ª no feminino e primeira na sua faixa etária.

Mais conteúdo sobre:

maratona