Novo Apple Watch é capaz de identificar arritmia

Novo Apple Watch é capaz de identificar arritmia

SILVIA HERRERA

19 de setembro de 2018 | 10h10

O relógio inteligente Apple Watch Série 4, lançado dia 12 de setembro, monitora constantemente e detecta irregularidades na frequência cardíaca. #tecnologia #saúde #corridaderua #relógio

A novidade é uma mão na roda para aqueles corredores de rua que tem que controlar a frequência cardíaca constantemente. E mais, para aqueles que nem imaginam que têm problemas cardíacos. Segundo o cardiologista e ecocardiografista Diego Garcia, o exame de eletrocardiograma normal é capaz de enxergar 12 ângulos diferentes da parte elétrica do coração, já o relógio inteligente tem apenas uma derivação periférica, ou seja, consegue enxergar apenas um ângulo do órgão. O especialista ainda afirma que o Apple Watch não serve para detectar um infarto, mas sim para quadros de arritmia. “O aparelho pode ser considerado revolucionário porque ele não só auxilia quem já tem conhecimento da arritmia, mas também é capaz de detectar pacientes que tem a doença, mas são assintomáticos”, explica Garcia.

Outra novidade, agora a bateria dura seis horas durante treinos ao ar livre  usando os recursos  de alto desempenho, como cadência em corridas de rua ao ar livre e em ambiente interno (esteira), alertas de ritmo para corridas ao ar livre e ritmo móvel, que mostra o ritmo do quilômetro anterior.

O novo relógio agora também é capaz de realizar um teste semelhante ao eletrocardiograma tradicional que mede a frequência cardíaca. A tecnologia, que não é nova, mas só foi acoplada ao relógio este ano, armazena todos os dados no aplicativo Saúde do Iphone e podem ser compartilhados com os médicos. “A funcionalidade é muito interessante porque quando o paciente sentir algum sintoma, ele pode realizar uma gravação dos batimentos e compartilhar com o médico. Assim podemos ver se o que ele sente é um quadro de arritmia ou não”, comenta o cardiologista.

Outro ponto positivo é que, enquanto o exame de eletrocardiograma é pontual e capaz de analisar o coração apenas naquele momento, o Apple Watch permite um monitoramento constante, facilitando ainda mais na detecção dos quadros de arritmia.

Segundo a Apple, com o watchOS 5, o Apple Watch analisa os ritmos cardíacos intermitentemente em segundo plano e envia uma notificação ao detectar um sinal de ritmo cardíaco que poderia indicar fibrilação atrial3. Ele também avisa se os batimentos excederem ou ficarem abaixo de um limite específico.

O recurso de detecção de queda usa o acelerômetro (que mede até 32 de força g) e o giroscópio aprimorados, além de algoritmos personalizados para identificar se o usuário sofreu uma queda. O Apple Watch analisa o movimento do pulso e a aceleração do impacto e envia um alerta após a queda, que pode ser ignorado ou usado para iniciar uma chamada aos serviços de emergência. Se o relógio não identificar uma atividade por 60 segundos após a notificação, ele ligará para o resgate automaticamente e enviará uma mensagem aos contatos de emergência com a localização do usuário.
E o aplicativo da Nike para corrida continua no modelo, agora com mostradores Nike redesenhados para combinar com as cores de pulseira novas. Entre as novidades está a pulseira esportiva platina/preta e a pulseira esportiva loop esportiva branco-summit com fios refletivos. O Apple Watch Hermès introduz uma variedade sofisticada de pulseiras coloridas e mostradores exclusivos que mudam de cor com a passagem do ponteiro de minutos.
Não há previsão de venda para o Brasil, mas a novidade está disponível em pré-venda deste sexta e começa a ser vendido em vários países a partir de 4 de outubro. Preços a partir de 400 dólares.

Tudo o que sabemos sobre:

tecnologiacorrida de ruasaúde

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: