Escola do Corre oferece formação gratuita em empreendedorismo digital

Escola do Corre oferece formação gratuita em empreendedorismo digital

Olympikus aprimora plataforma que dá oportunidade de renda extra nesse momento de incertezas

SILVIA HERRERA

29 de julho de 2020 | 16h42

Mais de cinco mil pessoas já fazem parte do projeto Corre Junto Brasil, plataforma criada pela Olympikus para proporcionar renda extra a empreendedores digitais, que queiram vender online os produtos da marca por comissionamento de 10%. A meta são dez mil afiliados.  E para aprimorar a experiência, agora a marca investe na formação dos parceiros com a Escola do Corre, com aulas gratuitas em vídeo. “Fazer é melhor do que falar. E  conseguimos criar algo original a partir de um pensamento coletivo com essa plataforma. Conversamos muito com os atletas, professores de educação física, treinadores, corredores e parceiros para desenvolve-la em 29 dias. E o segundo passo, com base nas dúvidas e no feedback dos afiliados, é a Escola do Corre, um investimento na formação dos afiliados,  com várias aulas on-line”, conta  Márcio Callage, CMO da Vulcabras Azaleia.

Frame da campanha da Olympikus – Feito por Brasileiros

“O Corre Junto apoia os profissionais para que possam ganhar uma renda extra”, destaca Pedro Bartelle, CEO da Vulcabras Azaleia. Ele acrescenta que desde o lançamento do projeto, a  intenção é de incentivar e apoiar o profissional autônomo do esporte e, ao mesmo tempo, contribuir com a indústria, na qual a Vulcabras está inserida. “Ou seja, encontramos uma forma de trabalharmos juntos pelo bem de todos . O Corre Junto Brasil é mais que um projeto ganha-ganha, pois tem como objetivo movimentar a economia, ser inclusivo e ajudar os profissionais autônomos, principalmente do esporte, a se tornarem empreendedores digitais.”, afirma Pedro Bartelle, CEO da Vulcabras Azaleia. E como a empresa é brasileira, os produtos vendidos aquecem a economia do nosso país, que sofre com a pandemia da Covid-19.

E o projeto já está rendendo frutos, a afiliada com mais resultado vendeu no total R$ 9 mil, ou seja, faturou R$ 900, trezentos reais a mais que o auxílio emergencial do governo, e trabalhando virtualmente com algo que gosta. É Sara Vigiano, corredora amadora, influencer digital (@corremineira) e doula voluntária do SUS. “O que me atraiu foi a ideologia da Olympikus. O projeto foi apresentado como uma alternativa para ajudar o brasileiro a sair da crise”, conta Sara.  Ela lembra que o que a motivou foi a possibilidade de ganhar tanto quanto o auxílio emergencial do governo, e acabou ganhando mais  do que isso. Sara não tinha direito ao auxílio, pois trabalhou em 2018 e teve renda superior ao valor estipulado naquele ano, e é muito grata ao projeto. E dá uma sugestão para melhorar ainda mais:  premiar os melhores desempenhos. “Não digo por mim,  mas pra motivar os demais a  terem melhor desempenho”, explica Sara.

Os cursos são gratuitos e a pessoa escolhe como fazer, de um tiro só, ou aos poucos. O conteúdo é aberto www.olympikus.com.br/escoladocorre. “Cada módulo da Escola do Corre foi pensado para uma experiência completa de  aprendizagem. Nós acreditamos que esse conteúdo ajudará a transformar a profissão de milhares de pessoas”, acrescenta  Callage. As aulas abordam a história da Olympikus, a tecnologia embarcada nos produtos e técnicas de venda, marketing digital e empreendedorismo. O objetivo é dar conhecimento para que os afiliados aprendam sobre os produtos que estão vendendo e suas funcionalidades. Dessa forma, o empreendedor consegue oferecer mais credibilidade ao seu consumidor no processo de venda. E há também aulas de Yoga, dança, meditação, playlist para os treinos. E vão rolar também palestras especiais.

E tem mais novidade na área. A Olympikus acaba de lançar campanha com foco na brasilidade – Feito por brasileiros, que  valoriza o trabalhador nacional e revela alguns dos 13 mil colaboradores por trás da criação dos calçados da marca, com o objetivo de mostrar aos consumidores os responsáveis pelos produtos que consomem.

Confira abaixo

 

Tudo o que sabemos sobre:

Olympikuscoronavíruseducação

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: