Recorde mundial da meia maratona é pulverizado em Valência

Recorde mundial da meia maratona é pulverizado em Valência

Os quatro primeiros cruzaram a linha de chegada abaixo da marca anterior

SILVIA HERRERA

06 de dezembro de 2020 | 16h51

Domingo veloz na Espanha. Neste 6 de dezembro foi realizada a 40ª edição da Maratona e da Meia de Valência com participação restrita a 300 atletas da elite. Nos 21k masculino o improvável aconteceu, quatro fundistas cruzaram a linha de chegada abaixo do recorde mundial: o queniano Kandie Kibiwott (57:32), ugandense Jacob Kiplimo (57:37), queniano  Rhonex Kipruto (57:49) e queniano Alexander Mutiso (57:59).  A marca anterior era 58:01, do queniano Geoffrey Kamworon.  Nenhum dos quatro atletas brasileiros conseguiu o índice olímpico.

Kibiwott venceu a São Silvestre de 2019

Kibiwott é o atual vice-campeão mundial e venceu a última edição da nossa São Silvestre. E Kiplimo é o campeão mundial e foi vice na São Silvestre. A competição seguiu um rígido protocolo de segurança sanitária no qual todos os atletas foram testados e serão monitorados nos próximos dias.

Na maratona feminina a grande favorita venceu e estabeleceu  o novo recorde da prova. A queniana Peres Jepchirchir finalizou com 2:17:16. No masculino venceu o queniano Evans Clebet com 2 horas e 3 minutos cravados, também recorde da prova. Ayad Lamdassen estabeleceu o novo recorde espanhol: 2:06:35.

Peres estabeleceu o recorde da Maratona de Valência

Do Brasil tentavam o índice olímpico na maratona Ederson Vilela (2:13:15), Andrea Hessel (2:37:04), Valdilene dos Santos (2:45:13) e Adriana da Silva (3:05:56), que foi muito guerreira. Mesmo vomitando muito fez questão de terminar a prova. O índice masculino é 2:11:30 e feminino, 2:29:30.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.