Rede social apoia time de esportistas brasileiros

Rede social apoia time de esportistas brasileiros

Time Strava foi anunciado em 23 de novembro em Porto Feliz (SP)

SILVIA HERRERA

27 de novembro de 2019 | 17h57

Hoje em dia todo mundo que corre, pedala ou faz triatlo  já ouviu falar ou usa o Strava, maior app de treinos e rede social de participação esportiva do mundo com 47 milhões de usuários. Com sede em São Francisco (EUA), os brasileiros são o segundo país em número de usuários,  com 5 milhões de pessoas perdendo apenas dos norte-americanos. Talvez esse índice tenha impulsionado esta ação de lançar um Time Strava com 19 esportistas. Tem gente profissional, como o triatleta Thiago Vinhal, e amadores cascas grossas, como a maratonista sub 3 Babi Beluco. #Strava #TimeStrava #corridaderua #BlogCorridaParaTodos

5 milhões de brasileiros usam o Strava para monitorar seus treinos e competições

A apresentação dos integrantes foi feita em um evento recheado de surpresas – que teve desde um bate-papo com o tema ‘finish strong’ (termine forte, em tradução livre), quando todos exaltaram um marco na vida deles neste ano a uma ‘minicompetição’ de triatlo. Tudo isso aconteceu dentro do circuito do Parque dos Esportes da Fazenda Boa Vista, em Porto Feliz, interior de São Paulo.

A marca mandou bem: Babi Beluco, Bruno Vicari, Gisela Saback, Guilherme Guido, Kamis Pontes, Larissa Gargaro, Luciana Haddad, Luiza Cravo, Mari Brugger, Maria Rocha, Nilo Conttini, Paula Ponte, Pippo Garnero, Rafael Passos, Rafa Turtera, Rodrigo Lobo, Tati Santin, Thiago Pontes e Thiago Vinhal.

Mas que vantagem Maria leva? Bom, durante um ano o Strava vai apoiar esses 19 esportistas em seus treinos e provas, estudando caso a caso. Pode ser hospedagem, passagens aéreas, inscrições, treinos etc. O que será igual pra todos eles é um ano free do plano Summit do app.

Strava formou um time com 19 esportistas

“É claro que atletas do nível deles já estão de olho nas provas de 2020, mas a gente fez questão de valorizar esse momento ‘finish strong’, porque precisamos olhar para trás e comemorar nossas conquistas. Cada um sabe o que passou para chegar aonde chegou e não estou falando de pódios ou melhores marcas pessoais, mas só em completar uma maratona ou um Iron  é um grande feito”, destacou Rosana Fortes, Country Manager do Strava no Brasil. Aliás, parabéns a Strava por contratar a Rosana, que é uma excelente profissional e domina o universo running como poucos por aqui. Rosana trabalhou mais de uma década na Nike, onde realmente fez a diferença.

No lançamento já rolou uma competição. Eles nadaram 500m no lago, na sequência pedalaram 3,5km e correram mais 3,5km. Além disso, houve um desafio num trecho de 500m de subida, no melhor estilo uphill, onde foram coroados um KOM (King of Mountain) e uma QOM (Queen of Mountain). Todos os resultados foram monitorados pelo Clube Strava com segmentos inéditos criados por Roy Siqueira, desenhista do circuito. Essa iniciativa ficará de legado para quem quiser treinar e também para futuras competições na região.

“Estamos muito felizes em poder reunir esse time de esportistas apaixonados pelo que fazem para trocar ideias e incentivar à prática esportiva. Eles são exemplos de como o esporte pode e deve fazer parte da nossa vida, seja o indivíduo um atleta profissional ou amador”, comenta Rosana Fortes.

O TIME

Babi Beluco – 32 anos, tem desde os 14 anos a corrida como uma parte fundamental da sua rotina. Depois de sofrer uma grave acidente de carro, se prometeu fazer uma maratona. Cruzou a linha de chegada de Berlim e nunca mais parou. Em 2019, em Chicago, fez os 42k em menos de três horas. “A corrida é minha paixão. É isso que me move. Desde o primeiro dia que tive contato com o Strava me apaixonei, desde a organização às análises, integrando a necessidade do mundo real ao virtual. Como o esporte é uma parte essencial na minha vida, o Strava também.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/10194365

Instagram: www.instagram.com/babibeluco

Bruno Vicari – 36 anos, jornalista esportivo e atleta de triathlon há mais de 10 anos. O currículo é pesado: dois Ironman, algumas provas de 70.3, maratonas, dezenas de meias e provas de corrida de rua.  Profissionalmente, já cobriu grandes eventos como Copa do Mundo, Olimpíada, Fórmula 1, Tour de France, Giro d’Italia. “Nas horas vagas, também é o esporte que lhe dá equilíbrio e saúde pra seguir a rotina! Fazer parte do Time Strava é muito bacana! Conheci os valores e a energia da marca. Combinam 100% comigo!”

Perfil no Strava: www.strava.com/athletes/47863625

Instagram: www.instagram.com/brunovicari

Gisela Saback – 31 anos, é uma amante de esportes desde sempre indo do handball à rotina de academia. Mas, a corrida só entrou em sua vida {pra nunca mais sair} em 2015. De lá pra cá ela evoluiu das provas de 5k para as de 42k, se aventurando, desde 2018, nas provas de triathlon. Seu desafio mais recente foi a Maratona de NY, neste mês, quando completou em 3h35min35s. “Bem-estar, compromisso, disciplina, dedicação e prazer. Esporte para mim é força, é onde encontro minha melhor versão. Estar envolvida e relacionada com o Strava me fez ter a certeza de que eu estou passando a mensagem correta do que é o esporte para mim e o meu compromisso com ele.”

Perfil no Strava: www.strava.com/athletes/7208260

Instagram: www.instagram.com/giselasaback

Guilherme Guido – 33 anos, estreou em provas de triathlon em 2011 e nos últimos anos é comum vê-lo entre os Top5 – incluindo alguns 70.3. Já se classificou quatro vezes para o Mundial de Ironman 70.3 e soma participações na Austrália (2016), Estados Unidos (2017) e África do Sul (2018). “Desde pequeno sempre fui incentivado a praticar esportes. Isso contribuiu muito para minha formação como pessoa moldando meu caráter, preenchendo algumas lacunas no meu lado emocional. Hoje faço dele meu lazer e minha profissão!”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/7015909

Instagram: www.instagram.com/guilhermeguidotri

Kamilla Pontes – 39 anos, incentivada pelo marido, saiu de espectadora a uma ‘super biker’… e corredora. A rotina do casal com o esporte tem na bagagem dois filhos. Mas, isso não é um problema. Eles fazem o possível para conciliar as férias com o calendário de provas e, sempre que possível, ter as crianças por perto. “ O esporte nos traz muitos ensinamentos, vai muito além de manter uma vida saudável, nos traz disciplina e superação, valores que quero que meus filhos tenham: nunca desistir e correr atrás dos objetivos. Fiquei muito feliz quando recebi o convite, quero continuar inspirando pessoas e correndo pelo mundo!”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/9028658

Instagram: www.instagram.com/kamispontes

Larissa Gargaro – 26 anos, começou a correr na adolescência, numa temporada de intercâmbio nos EUA, quando também entrou para o time de cross country da escola. Foi o momento do click. Desde então, já foram quatro maratonas: Porto Alegre, Boston, Berlim e NY e inúmeras meias. “Para mim, a corrida é mais que uma atividade física, é uma ferramenta de empoderamento, uma maneira de me desafiar e ver até onde o meu corpo e a minha mente podem chegar. É correndo que levo meu corpo ao limite e lembro que o ser humano é capaz de qualquer coisa.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/29462805

Instagram: www.instagram.com/larissagargaro

Luciana Haddad – 40 anos, mãe, médica, corredora e triatleta amadora. Apaixonada pela longa distância, com 12 ironmans em cinco anos – cinco vezes consecutivas em Kona. “Sou grata pelo equilíbrio que o esporte me trouxe e pelas experiências que me proporciona.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/4023266

Instagram: www.instagram.com/lucianabphaddad

Luiza Cravo –  25 anos, começou a correr aos 14 anos por um dos motivos mais comuns: o emagrecimento. Aos 18 se apaixonou pelo triathlon e quando se deu conta já estava competindo profissionalmente, chegando a ser campeã brasileira sub23 competindo em distâncias curtas. Já se aventurando em longas distâncias, ganhou um meio-ironman no Chile e, em 2019, fiquei entre as quatro em todos os meio em que participou. “Eu respiro esporte. É verdade que hoje ele virou minha profissão. Qualquer hora a minha fase como profissional vai passar, mas tenho certeza que o esporte vai se manter na minha vida porque ele é terapia, escola, saúde e bem-estar. O Strava sempre me trouxe uma motivação a mais para superar meu próprio tempo em determinado segmento ou conquistar um QOM em uma subida desafiadora.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/pros/10801400

Instagram: www.instagram.com/luizaacravo

Mari Brügger – 35 anos, triatleta, mas acima de tudo uma desafiadora de esportes que lhe tragam diversão. E uma entusiasta de desafios inusitados: correu de Londres a Paris algo de numa ação com dez atletas de dez países diferentes. Em cima de uma bike, fez o Caminho de Santiago de Compostela. Já na natação, chegou a um casamento pela água, nadando de Arraial d’Ajuda a Trancoso. “Esporte pra mim é diversão, oportunidade para encontrar os amigos, viajar e equilibrar a vida com a minha carreira profissional. Fico muito feliz quando termino um treino e ganho uma coroinha (QOM).”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/767447

Instagram: www.instagram.com/maribrugger

Maria Rocha – 29 anos, ficava horas na esteira meio sem propósito. Foi quando seu treinador lhe propôs um desafio. Há oito anos começou a correr e foi então que sua relação ganhou um equilíbrio com a alimentação. No início, eu queria apenas dar uma volta na Lagoa Rodrigo de Freitas, daí saltei para a maratona de Paris em 2015 e, em 2019, num intervalo de 20 dias fez a prova de Berlim e uma trail run em Búzios, Rio de Janeiro. O próximo desafio é uma ultra maratona em abril de 2020, na África. E agora já de desafiou a fazer um ultra maratona na África em abril do ano que vem. “A parte do emagrecer já passou. Hoje, a corrida me serve como uma terapia. Me ajuda a ter controle na mente, equilíbrio na alimentação e entre saúde e prazer.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/22894535

Instagram: www.instagram.com/papogula

Nilo Cottini – 30 anos, de tenista a triatleta. A corrida entrou em sua vida nos anos de graduação de engenharia e tomou o lugar de esporte favorito a frente da bike e da natação. Ainda estudante, saltou de uma meia-maratona para um meio ironman. em seu currículo de atleta, acumula dois mundiais do 70.3 e o mundial em Kona, no Hawaii. Outras três provas marcantes foram o L’Étape du Tour lá na França (ciclismo de estrada), o Mundial da UCI de ciclismo de Estrada na Austrália e a Maratona de Berlin que fez seu PR com 2h43. “Esporte é o meu remédio e definitivamente é o que faz minha vida ser balanceada. Eu não vivo sem!”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/6342737

Instagram: www.instagram.com/nilocottini

Paula Ponte –  24 anos, praticante de esportes coletivos desde criança. Já o triathlon só entrou em sua vida na maioridade, mesmo que por hobby. Dois anos depois, se desafiou em sua primeira competição (1k de natação, 100k de pedal e 10k de corrida com subidas). De lá pra cá já fez mais de dez meio ironmans e quatro fulls“O esporte me completa, me desenvolve, me faz querer mais de mim a cada dia. Me ensinou sobre disciplina, sobre determinação e comprometimento, coisas que precisamos levar pra nossa vida como um todo. Tenho certeza que o time está muito bem diversificado e que vamos aprender muito juntos e nos divertir demais!!!”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/2468013

Instagram: www.instagram.com/paulaponte.m 

Pippo Garnero – 36 anos, atleta e advogado. Deixou a vida de empresário para se tornar um atleta profissional. É campeão brasileiro de ciclismo (Elite), como atleta da seleção brasileira de ciclismo disputou vaga nos Jogos Rio 2016. É campeão La Marmotte 2019.

Perfil no Strava: https://www.strava.com/pros/612282

Instagram: https://www.instagram.com/pippogarnero/

Rafa Turtera – 22 anos, caçula do Time Strava já é dedicado aos esportes desde novinho. Aos 11, competiu seus primeiros 5km e desde então não parou mais. A natação também é presente desde a infância, mas o foco mesmo é mais recente, foco este que veio em paralelo à dedicação ao ciclismo. Apaixonado pelo Ironman, já participou de dois mundiais e em Kona ficou em 8º lugar na categoria – apenas cinco segundo do pódio. “Esporte é minha vida. Sou formado em educação física e vou investir no triathlon na assessoria esportiva da família.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/20364063

Instagram: www.instagram.com/rafaturtera

Rafael Braga Passos – 25 anos, cresceu fazendo esporte, com incentivo dos pais, que sempre o colocou em contato com todo e qualquer esporte. Segundo ele, sem dúvidas, o esporte foi determinante para formar sua personalidade. A corrida é a modalidade em que se sente mais à vontade, mas acredita que  a maior realização no triathlon foi a conquista da vaga para o Mundial de IronMan 70.3 2019, na França.  “Hoje eu não vejo a minha vida sem o esporte! Ele é pra mim a prática e confirmação diária dos valores que meus pais e família me ensinaram. É também onde eu aprendo constantemente a respeitar e superar meus limites! Além de ser uma diversão e uma válvula de escape.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/11235361

Instagram: www.instagram.com/rafaelbpassos/

 

Rodrigo Lobo –  36 anos, professor de Educação Física. Quando criança, estimulado por seus pais, jogou futebol, futsal e fez aulas de natação, mas dos oito aos onze anos de idade acabou se tornando uma criança muito sedentária. Engordou, sofreu bullying e decidiu virar o jogo. Ao contrário de muitos triatletas, a natação é o seu esporte favorito. Aos 17 anos de idade, estreou no triathlon após alguns anos fazendo aquathlon, travessias e outras modalidades. Em 2014, participou de do Ironman em Kona – Havaí. “O esporte é minha válvula propulsora! Por meio dele, trabalho melhor e vivo melhor, sempre pensando na longevidade e bem-estar.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/3603515

Instagram: www.instagram.com/_rodrigolobo

Tati Bergamo –  33 anos, se divide entre a corrida e o ciclismo. Leva o esporte como um estilo de vida junto com a engenharia e a maternidade. A corrida a tirou de um quadro depressivo e desde então é uma apaixonada pelas pistas. Já possui sete maratonas no currículo – cinco delas são as consideradas as mais importantes do mundo: Berlim, Nova Iorque, Chicago, Boston e Londres. No ciclismo, já fez pódio por categoria no L’Étape Brasil e GFNY Brasil. “O esporte para mim é a forma como me sento mais forte e leve ao mesmo tempo. A sensação de superação em cada treino e prova traz um empoderamento que acho difícil encontrar em outra forma de lazer.” 

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/18791335

Instagram: www.instagram.com/tatibergamosantin

Thiago Pontes – 42 anos, corredor com 21 maratonas no currículo sendo doze delas sub3 {abaixo de três horas}, duas ultramaratonas. “O esporte foi o maior MBA da minha vida, ele me trouxe determinação, foco, disciplina e uma união familiar incrível.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/athletes/777114

Instagram: www.instagram.com/tmtpontes

Thiago Vinhal –  36 anos, primeiro triatleta profissional negro a conquistar uma vaga no Mundial de Ironman em Kona. Também foi no Havaí que se tornou o brasileiro mais rápido do mundo no mais disputado e importante evento da categoria no mundo. “Eu sempre sonhei em viver do esporte. Hoje consigo realizar isso. Por isso, digo sempre que o esporte transformou a minha vida em uma vida de sonhos.”

Perfil no Strava: https://www.strava.com/pros/6856883

Instagram: www.instagram.com/tvinhal

Tendências: