Safra 2016 de calçados aposta em tecnologia

Safra 2016 de calçados aposta em tecnologia

SILVIA HERRERA

15 de março de 2016 | 10h24

combinedsketchlunar_native_600

As novidades das gigantes do mercado running garantem mais amortecimento e conforto para encarar o asfalto em verdadeiras obras de engenharia, com mil detalhes e inovações construtivas em formato de tênis.

Da Lua veio a inspiração da Nike com seu Lunar Epic (R$ R$ 799,90) . O modelo foi apresentado como sendo o “futuro da corrida”. A primeira impressão é de estranhamento: Tênis de corrida com cano médio? Uma chuteira para correr? A estética do modelo tem a referência do cano médio da chuteira Magista que tomou os gramados na Copa do Mundo, ambos produtos possuem a tecnologia Flyknit – arma secreta da marca apresentada na Olimpíada de Londres – mas tudo o mais é diferente. É a novidade da categoria “Corrida Confortável”.

Nike_LunarEpic_Parts_0085_3200x1800_03_native_600Sp16_BSTY_LunarEpic_M_Detail1_03_copy_native_600Sp16_BSTY_LunarEpic_M_Lateral_24_copy_native_600

A Nike pesquisou dois anos com  mais 700km de rodagem em testes. Eu fiz um test-drive de 20km. Fiz tiros, trote, corrida leve, moderada e rápida – em asfalto e  trilha. O solado e a entressola são em espuma recortada a laser (veja acima), o que dá uma sensação de leveza muito interessante, parece que a força da gravidade diminui e a corrida fica mais leve e silenciosa. Esses recortes paralelos na entressola e geométricos no solado se expandem e comprimem conforme acontece a passada. São baseados em mapas que mostram os pontos de alta pressão nos pés. Feitos de espuma Lunarlon, os recoortes se movimentam individualmente durante a passada. Isso permite que a compressão seja localizada, favorecendo passadas mais fluidas. Esses cortes no solado também oferecem tração em qualquer terreno, o que comprovei em trilhas. Como a forma é larga há dois tipos de palmilhas, o que aumenta ou diminui o espaço interno. Corri todas as vezes sem meia. O cabedal é feito em fio único de poliéster 100% reciclado de garrafa PET em fábricas na Ásia, tecnologia que reduz em 60% as sobras de material  durante a fabricação. Ele é muito leve e respirável. Na chuva a água entra mesmo e sai rápido, não empoçando dentro do calçado. E para que serve o cano médio? Para transformar o pé,  perna e o tênis uma só extensão, uma unidade. Traduzindo, você corre e esquece que está calçado.  O Lunar Epic é realmente confortável, bom para rodar, e o cano médio dá estabilidade em todo o tipo de corrida. Com o drop é 10mm pode agradar corredores de todos os níveis técnicos. Pesa 238g no número 40 (masculino). Atenção runners:  a Nike não vai mais comunicar para qual pisada o produto é indicado,  mas a finalidade da corrida:  Natural, Rápida  e Confortável.

Líder do mercado entre os canelas finas, a safra 2016 da Mizuno vem recheada de atualizações com a tecnologia Wave: Prophecy 5 (R$ 1.299,99), ProRunner 19 (R$ 599,99), Catalyst (R$599,99) e Hitogami 3 (599,99). E um  lançamento bem bacana, o Wave Catalyst .

Prophecy 5

Prophecy 5

O diferencial do Prophecy é ser o calçado com o amortecimento mais durável do mercado. Como conseguiram isso? O gerente da calçados da Mizuno, Rodrigo Barreiros, explica que as duas placas de Wave, uma embaixo em uma em cima, é feita com óleo vegetal, que é muito mais durável que qualquer tipo de EVA.  Comprovaram nos testes que o nível de amortecimento continua o mesmo após 600km de rodagem, e por isso oferece o dobro de durabilidade. “Pode ser usado por corredores mais pesados, que precisam ter a garantia que esse amortecimento vai durar e que ele não vai se machucar por conta do desgaste do calçado”, afirma Rodrigo. Na atualização o contraforte é externo, o que dá mais confiança na passada. Uma ótima sacada, já que a população está cada vez mais acima do peso e precisa praticar atividades físicas.

Pro Runner 19

Pro Runner 19

O ProRunner, conhecido em outros países como Wave Rider, é o calçado mais vendido da Mizuno no mundo e o mais versátil da marca. Nesta 19ª edição o cadarço veio com strech para uma melhor amarração,   as propriedades do EVA estão mais resistentes e o cabedal apresenta mesh mais respirável e que se ajusta melhor ao pé.

Hitogami 3

Hitogami 3

O Hitogami 3 é um calçado de Racing, para provas. “Este é o xodó dos triatletas, o preferido do Igor Amorelli”, destaca Rodrigo. Reúne amortecimento, estabilidade e performance, com drop de 8mm. A grande mudança foi no design, inspirado no turbilhão de vento. O contraforte está menor, mudou o tecido da lingueta, mais fina e respirável, e o cabedal está mais respirável e anatômico.

Catalyst

Catalyst

Wave Catalyst (R$ 599,99) estreia ino mercado em grande estilo. É um modelo leve, mais rápido, indicado para provas, com suporte para leve pronação. Acaba de ganha o selo de Melhor Lançamento do Guia de Tênis da revisa Runners World (edição de março). O design traz referências de estruturas da natureza, como colmeia, estruturas de asas de inseto, por exemplo. Solado com sulcos paralelos para manter a passada. “Quem tem até mesmo leve pronação precisa de proteção”, destaca Rodrigo. Clique aqui para conferir o vídeo da “Runner’s World” americana com o preview do modelo.

 

Gel Quantum 360

Gel Quantum 360

Já a Asics aposta na tecnologia no amortecimento com  o Gel Quantun 360º (R$899,90), o primeiro produto da marca com a entressola totalmente com gel. O gerente de Running Anderson Santos explica que foram três anos de pesquisa no  Instituto ASICS de Ciência Esportiva, em Kobe, Japão, e que o grande diferencial é o amortecimento. “A Asics é uma marca muito criteriosa no desenvolvimento de produtos e só realiza os lançamentos quando tem 100% de certeza que o produto vai atender muito bem os corredores, oferecendo amortecimento do impacto sem comprometer a estabilidade”, conta Santos. E para dar estabilidade ao amortecimento, o calçado tem três densidades diferentes de gel. Mais macia na parte posterior, mais rígido no médio pé e mais flexível na frente. Aliado a isso há um inovador sistema de canaletas na entressola, tanto na horizontal como na vertical, e placas para dar estabilidade ao calçado na sola e contraforte.  E a palmilha é antibactericida, evitando chulé! “O cabedal é  bem simplificado, com boa parte sem costura e anatômico”, garante Santos. Pesa 281g (tamanho 36 feminino). Por ser um tênis com muito amortecimento e estruturado pode ser usado até por quem está acima do peso e precisa preservar bem o joelho.

Bons treinos com pisante novo nos pés!! #corridaparatodos

Glossário

Cabedal – parte de tecido que envolve o pé

Entressola – entre o cabedal e a sola

Contraforte – parte posterior do pé, que envolve o calcanhar.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.