Saiba como retornar gradativamente à corrida de rua

Saiba como retornar gradativamente à corrida de rua

Cautela e proteção são as regras de ouro

SILVIA HERRERA

25 de julho de 2020 | 14h19

Vá com calma! Esta é a principal recomendação da maioria dos especialistas. A World Athletics divulgou um protocolo, que já está sendo seguido mundo afora. E a Associação dos Treinadores de Corrida de Rua de São Paulo acaba de divulgar o seu, com 15 orientações.

“As pessoas precisam se conscientizar que nada é como antes. Não vai ter bebedouro no parque, não vai ter banheiro. Na academia o vestiário está fechado, fora que ninguém está em plena forma física. É preciso ter cautela e ter em mente não apenas se cuidar para se prevenir do coronavírus, mas cuidar do nosso corpo. A pandemia vai passar e como você vai querer estar nesse momento?”, indaga o fisioterapeuta Márcio Daniel. Bom ponto para uma reflexão. Há milhares de memes das pessoas comendo Nutella assistindo treinos funcionais. Outros com corredores sem máscara, ou usando incorretamente como babador.

Daniel Neves, diretor técnico da ATC, destaca que a grande preocupação do momento é a proteção. “Não é hora de se preocupar muito com ritmo de treino, com pace”, conta. Agora é o momento de voltar a treinar nos parques, que acabam de abrir seguindo todo o protocolo de segurança. “Seguir o protocolo, para que não haja um retrocesso e os parques sejam fechados, e se proteger e proteger os outros”, observa Daniel.

Antes de se lançar com tudo na corrida é bom tomar alguns cuidados, já que todo mundo ficou parado, ou com treinos adaptados. Além de fortalecer os músculos é bom procurar um fisioterapeuta para um trabalho preventivo.  “O mais importante é que cada atleta saiba como realmente está neste período atual.  Hoje na área do esporte temos uma avaliação clínica bem detalhada, com avaliações específicas para os corredores, com análise cinemática da biomecânica, que ajuda a identificar as causas das lesões, os padrões de compensações e os fatores causais. O corpo humano é ingrato, você perde três vezes mais rápido do que ganha; cada dia sem treinar corretamente é como se você tivesse ficado três dias sem fazer nada. Mas cada atleta é de um jeito, não tem receita de bolo. “, explica Marcio, do Instituto Trata Moema e da Moema Phisyo Clinic .

Análise Cinemática

No dia a dia dos atendimentos, Márcio conseguiu traças dois perfis mais frequente de esportistas: os atletas que entendem este momento e não se sentem seguros nos treinos esternos; e os atleta que se sentiram presos, enclausurados, e quando flexibilizaram as regras saíram correndo como se não houvesse amanhã. Mas ele reforça que o momento exige cautela, porque ninguém conseguiu seguir 100% as planilhas de treinamento. É preciso recomeçar com intensidade menor do que você vinha trabalhando antes. “Este momento da volta é muito perigoso para o atleta, principalmente para aqueles que não conseguiram se cuidar durante a quarentena. Estes vão precisar de um direcionamento mais específico”, orienta.

Os fisioterapeutas suspenderam as atividades durante um mês, logo após a pandemia ser declarada. E retomaram como “tele-fisioterapia”, que está liberada durante a pandemia. Os pacientes que tiveram o atendimento interrompido perderam qualidade de vida. Em algum casos, era necessário o contato físico com o paciente, para soltura de tecidos e alguns procedimentos. “Teve paciente com crise de pânico porque não podia sair de casa, teve quem perdeu cirurgia, quem acabou te fazer cirurgia. Hoje fazemos atendimento individual, com horário marcado, tudo é higienizado entre os atendimentos”, explica o fisioterapeuta.

Fisioterapeuta Marcio Daniel e Silvia Herrera

Ele cita também aqueles que não tiveram condições de ter um treinador e acabaram  se lesionando tentando fazer os treinos das lives da internet, de modalidades que nunca haviam feito antes na vida. “Fora o home office intenso, com postura inadequada durante muitas horas seguidas, junto com o trabalho de casa, dos filhos. E como treinar no meio do caos? Cada um tem que se conhecer, inclusive o estado psicológico.  O problema é você se sentir preso e sair doido correndo uma maratona no primeiro dia. É preciso primeiro cuidar da estabilidade que se ganha com o fortalecimento. Para ter a musculatura em dia é necessário cerca de 12 semanas de trabalho. Se as pessoas voltarem achando que estão em plena força vão acabar se machucando. Não tenha pressa. Depois de quatro meses sem treinar corretamente é necessário cautela. Fale com seu treinador, inclua na agenda o trabalho preventivo com profissional apto. Planeje uma interação de equipe multidisciplinar com o ortopedista, treinar e fisioterapeuta – o ponto principal é ter cuidado”, aconselha o fisio.

Protocolo da ATC

1  O cuidado com a higiene pessoal e dos equipamentos deve ser constante.
2 O compartilhamento e o empréstimo de equipamentos, inclusive relógios e celulares, precisam ser evitados.
3 É indispensável o uso de máscara facial durante os treinos.
4 Se você tiver febre, tosse, falta de ar ou outro sintoma associado à covid-19, não treine.
5 Se você tiver suspeita de contágio pela covid-19, não vá treinar.
6 Caso você tenha sido infectado pela covid-19, para a volta aos treinos é necessário apresentar autorização, por escrito, de médico pneumologista ou cardiologista.
7 Seus treinos foram planejados e encaminhados por meio eletrônico. Verifique a atividade programada antes de sair para o treino.
8 As recomendações de distanciamento social são necessárias, mantenha distância de ao menos 2 metros de corredores ao seu lado e de 10 metros do corredor à sua frente.
9 O alongamento deve ser feito sem qualquer equipamento para evitar contaminação.
10 Não haverá área para guarda-volumes, uma vez que não é possível garantir a desinfecção de mochilas, agasalhos e outros equipamentos.
11 É responsabilidade de cada atleta providenciar sua hidratação para os treinos, usando recipientes apropriados, identificados de forma que evite compartilhamento.
12 Sua alimentação e suplementação nutricional devem ser feitas em casa, em segurança quanto à contaminação.
13 Abraços, cumprimentos com contato e fotos estão suspensos.
14 Sua roupa e equipamentos de treino devem ser higienizados depois de cada sessão de treinos.
15– Informe, por escrito, ao seu treinador, que você tomou conhecimento desse protocolo.

Orientações da World Athletics

1 – Respeitar distanciamento mínimo de 1,5 m entre as pessoas no aquecimento;
2 – Usar máscara, de preferência respirável; e se possível, uma extra para caso de dano ou umidade excessiva na primeira;
3 – Não permitir fotos e aproximações que gerem contato físico;
4 – Levar álcool em gel 70% e material de apoio para eventuais desconfortos e necessidade de higienização.
5 – Leve sua hidratação;
6 – Faça um retorno progressivo para se adaptar ao uso da máscara e às outras recomendações

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: