Sem desculpas

Sem desculpas

SILVIA HERRERA

07 de setembro de 2017 | 10h10

Falta de tempo para atividade física? Já tem até esteira para fazer caminhada no trabalho, é a TreadMill Desk, da Life Fitness, que está em ação nos escritórios do Google e Facebook. Este foi um dos produtos apresentados em evento da líder global do segmento na semana passada em São Paulo. #corridaparatodos #fitness

Além dessa esteira, há toda uma linha para manter os colaboradores fisicamente ativos no ambiente corporativo. Os caras da Life Fitness pensam em tudo mesmo. Argumentam que um estudo publicado recentemente no “International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity” indica que ficar em de pé e andar cinco minutos a cada hora de trabalho pode melhorar o humor, aumentar a energia e combater o sono.

As esteiras da marca são bem parrudas, daquelas que aguentam o tranco até nas academias mais lotadas, e esbanjam tecnologia. Algumas têm monitor 24 polegadas e muita interação, você pode escolher o local que vai correr, são dezenas de opções para visualizar enquanto corre, e até se quer correr acompanhado virtualmente. Você cria seu avatar e vai encontrando no treino com quem estiver correndo conectado, tudo para simular uma corrida de rua real. Tem também o app da marca, o App LFconnect, que traça um histórico da sua evolução, entre outras coisas.

O que vem por aí

Passeando no Life Fitness Experience cai de paraquedas na palestra de Greg Highsmith. O cara trabalha na indústria fitness norte-americana desde 1985. Ele é engenheiro mecânico de formação, começou a trabalhar na Life Fitness e se tornou gerente de produto. Passou por várias concorrentes e, hoje, de volta à Life, é o responsável por todos os produtos da marca e pela orientação do time de vendas. Nas horas vagas, ele adora fazer circuito de força na casa dele com a família. Ou seja, ele respira fitness 24 horas por dia. O nome da palestra era “Como criar ambientes únicos com equipamentos de força” e Greg revelou todas as novas tendências em academias. Foi uma aula e tanto.

Nos EUA as academias budget, com mensalidades mais agressivas como a brasileira SmartFit, mudaram e dominaram o mercado, representam 58%. As outras 42% são as academias butiques. “Não vi nenhuma igual aqui, são academias que você paga por hora, vai com os amigos e os professores são excelentes”, conta. Como exemplo ele citou a OrangeTheory (foto acima) da Flórida. São aulas abertas, na área de musculação, onde acontecem animados circuitos. “Fora do horário das aulas em grupo qualquer um pode usar”, explica os equipamentos.

Focado em corrida e força, que agradaria a nós corredores, seria a Shred415, de Chicago. Parece bem animado mesmo. Veja abaixo

Falou também da Barry BootCamp (foto abaixo), que começou em Los Angeles e hoje está espalhado em todo os EUA e algumas capitais europeias. O foco também é treinos de 60 minutos misturando corrida e força. E funciona da mesma maneira, você se cadastra online e reserva seu horário e com qual professor quer fazer. São aulas intensas e bem animadas, e o povo sai derretido e vê os resultados aparecem rápido. “O professor consegue puxar cada um dos alunos, são grupos de três  a oito pessoas, tem até ranking ao vivo”, destaca.

Falou também da Spenga, que une bike e yoga; e da Soulcycle, só de de bike, espalhada em todo os EUA e que faz o maior sucesso, cobram 30 dólares a aula. “Os instrutores são o ponto chave das academias butiques; da Soulcycle, por exemplo, são atores, para começar a dar aula tem que fazer um curso de seis meses. Os alunos adoram e acabam formando tribos”, avalia, Greg. Fique ligado que estas franquias em breve podem começar a aterrissar por aqui.

Tudo o que sabemos sobre:

corrida de ruafitnesstreino

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.