Shura Kitata e Brigid Kosgei vencem a Maratona de Londres

Shura Kitata e Brigid Kosgei vencem a Maratona de Londres

Eliud Kipchoge perdeu a liderança a 2 voltas da chegada, terminando em 8º

SILVIA HERRERA

04 de outubro de 2020 | 09h47

A Maratona de Londres 2020 reservou uma final emocionante neste domingo, 4 de outubro. A duas voltas do final, o atual recordista mundial Eliud Kipchoge perdeu a liderança para o etíope Shura Kitata, 24 anos, que venceu com apenas 1 segundo de diferença do queniano Vicent Kipchumba, proporcionando uma vitória de tirar o fôlego. No feminino a queniana Brigid Kosgei, 26 anos, venceu com folga, garantindo o bicampeonato.

Kitata vence pela primeira vez a Maratona de Londres – Foto: Virgin London Marathon/divulgação

A competição seguiu rígido protocolo sanitário, foi realizada sem público e apenas com os atletas da elite, que correram 19 voltas ao redor do Parque Sant James, totalmente cercado por tapumes. Perto do Palácio de Buckingham foram colocados displays de torcedores, como tem sido feito nos jogos de futebol.

A garoa não deu trégua e o grande favorito, o campeão  olímpico, recordista mundial e tetra campeão da Maratona de Londres, Eliud Kipchoge liderou o pelotão da frente, formado por nove atletas, até a 17ª volta, quando Kitata, Kipchumba e Sisay Lema dispararam, revezando a liderança proporcionando um final inesperado.

Kitata vai voltar para a Etiópia com 30 mil dólares a mais na bagagem, premiação da prova. Se tivesse batido o recorde mundial seriam 125 mil dólares. Ele é atleta da Nike. Kipchumga é atleta da adidas. Vale lembrar que as duas marcas estão desencadeando uma “guerra” do melhor tênis nos bastidores. Desta vez a Nike venceu no masculino e no feminino. O melhor tempo de Kitata foi exatamente na Maratona de Londres, em 2018, quando foi vice-campeão com o tempo de 2:04:49. E esta é sua terceira vitória em maratonas. As duas outras foram em 2017: Roma e Frankfurt.

Brigid Koshei garantiu o bicampeonato na Maratona de Londres – Foto: Virgin London Marathon/divulgação

Kitata concluiu a prova com o tempo de 2:05:41 e Brigid com 2:18:58. Marcas bem distantes do recorde da prova – 2:02:37, estabelecido por Kipchoge em 2019, ou do mundial – 2:01:39, também dele, que chegou apenas em 8º desta vez, com 2:06:42, sua pior marca desde a Rio2016. No feminino, o recorde da prova é  2:18:20, da própria Brigid, que é a recordista mundial (2:14:04). “Choveu e ventou a maratona inteira, o que fez nossa musculatura esfriar, foi difícil de completar a prova”, contou Brigid ao cruzar a linha de chegada.

Sir Mo Farah participou como coelho no circuito de 2,5km, ao redor do parque (veja abaixo). Ao todo foram 73 atletas da elite, 28 mulheres de 13 países e  45 homens de 16 países,  a maioria da Grã Bretanha. O Brasil não participou.

mapa oficial da 40ª Maratona de Londres

Completaram o pódio feminino Sara Hall (EUA), 37 anos, com o tempo de 2:22:01, seu novo recorde pessoal, e a queniana Ruth Chepngetich, 26 anos, que cruzou a linha de chegada 4 segundos depois. Foi a primeira vez que Ruth correu essa maratona, e a segunda de Sara. No masculino, o queniano Kipchumba fez a prova em 2:05:42 e o etíope Sisay Lemma em 2:05:45.  Sara foi a primeira estadunidense no pódio em 14 anos. “A prova foi muito dura, mas ver a melhor do mundo correndo me deu uma força a mais e estou chocada até agora com meu resultado”, disse Sara.

Quarenta e cinco mil corredores amadores de 109 países estão fazendo a versão virtual desta maratona e têm de terminá-la até às 23h59  – horário da Inglaterra. A próxima prova está marcada para 3 de outubro de 2021 e as inscrições abriram hoje – clique aqui

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.