AlphaFly, o tênis utilizado na primeira maratona abaixo de 2 horas

AlphaFly, o tênis utilizado na primeira maratona abaixo de 2 horas

A Nike entrou com a solicitação da patente em agosto de 2018

SILVIA HERRERA

16 de outubro de 2019 | 18h11

Diferentemente do que postei no domingo, Eliud Kipchoge não calçava um modelo branco de uma nova edição do Nike Vaporfly Next% no INEOS Challenge 1:59, mas um novo modelo ainda mais inovador: Nike AlphaFly. A marca da deusa da vitória faz suspense e ainda não divulgou nada oficialmente. No entanto, o site “Believe in The Run” e a página Prot-Type do Instagram (@protosofthegram) conseguiram fotos do protótipo em teste e cópia do pedido de patente desta nova tecnologia de entressola usando três placas de carbono, solicitado em agosto de 2018. #inovação #tecnologia #calçadoesportivo #BlogCorridaParaTodos

Eliud Kipchoge apresenta o Nike AlphaFly /reprodução de imagem do site Nike.com

A imagem acima, com o campeão queniano Eliud Kipchoge segurando o novo calçado esportivo, foi divulgada no site norte-americano da Nike na véspera do desafio. À primeira vista parece ser o Next%, mas a entressola é mais robusta e possui mais elementos. E as solas são completamente diferentes. Veja abaixo. Aliás, a sola do Next% com recortes verticais também é nova, da versão 5%. A do Alpha parece ter um espaço vazio no meio do antepé.

Solados do Next% usados pelos coelhos e do Alpha, pelo Kipchoge

Aliás, o Proto-Type publicou foto do treino no Quênia com Kipchoge usando o protótipo em 1º de outubro. Acreditavam ser uma atualização do Next%.

Mas o que essa belezura tem de tão inovador? Muita coisa boa. Tão boa que é bem possível que fundistas de outras marcas comprem o modelo, assim que começar a ser vendido, e disfarcem com silvertape, como já está rolando com o Nike Next%.

O site “Believe in the Run” conseguiu até as especificações técnicas no site do Escritório de Patentes dos EUA. Robbe Reddinger (gerente de Marketing Digital do Big Run Media e colunista do site Believe in the Run” localizou a solicitação, realizada emagosto de 2018: “Stacked Cushioning Arrangement for Sole Structure.” Applicant: Nike, Inc, Beaverton, OR.  Mas seria a tecnologia do  AlphaFly? Já que foram requeridas patentes de várias possibilidades de estruturas diferentes de entressola com sobreposições de fibras de carbono, de uma a três, o que Robbe descreve como se fosse um bolo de casamento, em camadas de fibras de carbono.

Robbe acredita que seja essa da imagem acima. Segundo o requerimento,  a sola seria feita de uma estrutura  única com quatro amortecimentos  independentes, três camadas de placa de fibra de carbono / polímero, e duas camadas de espuma. A entressola é composta por quatro níveis diferentes: uma camada superior de espuma, uma segunda camada de material composto de outro, uma terceira camada de placa (possivelmente fibra de carbono) e uma camada inferior de mais espuma. Além da camada superior de espuma e da camada de placa que o acompanha, o restante da sola é totalmente segmentado entre o calcanhar e o antepé, com um vazio considerável entre os dois, parcialmente preenchido por essas duas camadas de cápsulas, com se fossem almofadas,  de amortecimento. O contraforte e o salto seguiriam  a proposta do VaporFly. Resumindo, é um sanduíche de três placas de carbono e duas camadas de espuma mais as almofadas de amortecimento. Agora o que é certo dizer, é que com muito treino, talento, dedicação e o tênis certo, Kipchoge tirou aquela amarga diferença de 26 segundos, que ficaram faltando em Monza, no Breaking 2, em 2017. E como esse feito, o novo líder absoluto das maratonas é a Nike. Confira todos os detalhes da tecnologia no Believe in the Run

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: