Trail run e triatlo agitam Visconde de Mauá

Trail run e triatlo agitam Visconde de Mauá

SILVIA HERRERA

16 de julho de 2019 | 15h02

Mais de 1.500 atletas marcaram presença na 5° etapa do circuito XTERRA Brazil Tour 2019.Chamada de XTERRA Agulhas Negras devido ao famoso Pico das Agulhas Negras, em Visconde de Mauá (RJ), o evento aconteceu pela primeira vez na aconchegante Serra da Mantiqueira, entre os dias 13 e 14 de julho. #xterra #triatlo #trailrun #ViscondedeMaua #BlogCorridaParaTodos

Antônio Gonçalves (sem camisa) liderou a Trail Run 21K desde o momento da largada – foto de César Delong / Foco Radical – Divulgação

Os principais destaques foram a triatleta Isabella Ribeiro e o corredor Antônio Gonçalves (trail run 21k), que retornaram à competição  e brilharam com vitórias incontestáveis em suas modalidades. “De volta às competições com um 1°lugar no duatlo. Obrigada à Specialized por estar sempre ao meu lado”, disse a sorridente Bella, como é conhecida a mineira Isabella Ribeiro – vice-campeã do ranking do triatlo em 2016 e 2017, que voltou a competir no XTERRA após um ano e sete meses.

Bella Ribeiro – foto de César Delong / Foco Radical- divulgação

Nos 21k,  o atual bicampeão nacional, Antônio Gonçalves, voltou após três etapas. Na edição de abertura de 2019, o mineiro ficou com a segunda colocação geral, em Mangaratiba. Faltava, portanto, o primeiro triunfo da temporada. Vitória que veio após uma dura batalha com o macaense Joseilton Santos, que chegou 50 segundos depois. Com a consagração, Antônio voltou a somar pontos importantes na disputa do ranking e passa a ser um forte candidato ao tricampeonato. Completaram o pódio geral masculino da trail run 21K: André Luiz Mapa, Cristiano Andrade e Cássio Garcia.

Já no feminino, uma vencedora inédita: Ízis Machado, corredora da equipe carioca Chivunk. Ízis impôs um ritmo forte desde o início da prova e soube curtir cada momento único do percurso, até parando para sair bonita na foto. Ana Paula de Oliveira, Maria José da Silva, Isabela Marchiori e Carla Bissotto foram as atletas que também subiram ao pódio e ganharam seus troféus.

Ízis Machado foi soberana nos 21K feminino e soube curtir cada momento – César Delong / Foco Radical – divulgação

Na 10K noturna os vitoriosos foram Pedro de Paulo Esteves (54:12) e Maria Natália Gonçalves (01:12:59). E no 5K subiram no degrau mais alto do pódio: Paulo Fretas Cabrera (33:21) e Cíntia Valéria Torres (38:58).

No duatlo masculino, Felipe Moletta confirmou o favoritismo, chegando à frente de Marcello Sebastião por pouco mais de dois minutos e meio. Foi a terceira vitória seguida de Moletta no campeonato, que está cada vez mais próximo de confirmar mais um título de ranking anual, que seria seu nono. Frederico Zacharias, Diogo Malagon e Hugo Amaral completaram o pódio profissional do duathlon.

“Lugar sensacional! Prova no formato de duathlon com um percurso bacana, que apesar de não ser muito técnico, foi duro. Próxima parada agora é no XTERRA Itaipava”, exclamou o motivado Moletta, que aproveitou para já garantir presença na etapa de número 6 do ano, confirmada para 26 de agosto.

MTB Cup Pro a etapa Agulhas Negras teve um diferencial na competição de mountain bike. Foi o maior percurso da história do evento, com 77km para os profissionais e 43,5km na versão reduzida, para amadores. Bella Ribeiro, que já havia vencido o duathlon, também participou do MTB Cup Pro e ficou com a vice colocação, atrás somente de Sofia Subtil, atual bicampeã nacional da modalidade. Foi a segunda vitória de Sofia em três edições com a modalidade até o momento. Roberta Stopa ficou em terceiro e segue na luta pelo título. Márcia Helena Matos, que também havia participado e ficado em segundo no duathlon no dia anterior (13), ficou em 4° na bike. A paulista Suelen Couto fechou o pódio feminino.

Glauber Cunha foi o mais rápido entre os homens, com um tempo muito bom de 03:11:13. Na sequência chegaram Rafael Juriti, que é triatleta, mas não pôde competir no duathlon devido a uma lesão e o veterano Edivando de Souza, embaixador XTERRA de mountain bike.

A prova foi apresentada pelo Sesi e contou com o apoio da Prefeitura de Resende, além da produção local da Maiss Entretenimento. Os três primeiros colocados (masculino e feminino) no duathlon e no MTB Cup Pro receberam  premiação em dinheiro (R$ 1.400,00, R$ 900,00 e R$ 500,00 respectivamente). Veja os resultados completos, incluindo as provas de trail run 5K, 10K noturna e o MTB Cup Sport em http://xterrabrasil.com.br/tour/resultados-xterra-agulhas-negras-2019-trail-run/#.

 

Tudo o que sabemos sobre:

XTERRAtrail runtriatlotriatlo off-roadMTB

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: