Venda de produtos home fitness dispara na pandemia

Venda de produtos home fitness dispara na pandemia

Esteiras estão entre os mais vendidos

SILVIA HERRERA

01 de maio de 2021 | 10h27

Abre, fecha, abre e fecha. O cenário incerto e o medo do coronavírus, provocado pela alta drástica do número de mortes, fez a venda de produtos “home fitness” disparar. A Polishop, por exemplo, teve um aumento de 150% na venda de esteiras. E a Movement investiu no e-commerce e testemunhou um salto de cinco vezes no volume de vendas dos equipamentos fitness. Isso mostra que boa parte da população brasileira prefere treinar na segurança do lar.

Movement tem 300 revendas

Nos Estados Unidos, o CDC soltou uma nota em  31 de dezembro na qual alertava que naquele momento os casos estavam extremamente altos no país e que o risco de contrair o vírus praticando esporte em grupo era elevado. E não recomendavam a prática, salvo se fosse na companhia de pessoas que morassem na mesma casa. Esportes indoor em academias só para vacinados,  e se não houvesse essa possibilidade, só esportes ao ar livre com máscara e mantendo distanciamento físico de no mínimo 6 pés (1,82m).

Estudo liderado por  Jonathan Kim, diretor de Sports Cardiology na Emory University, publicado em julho de 2020 no Sports Medicine, trata de “Treinamento, Exercícios e Esportes na era da Covid-19”. A pesquisa reforça ser muito importante para os atletas amadores manterem a rotina dos treinos durante a pandemia. Com as academias fechadas, sugerem corrida e ciclismo ao ar livre. Dr. Benjamin Levine, Professor de Exercise Sciences na UT Southwestern Medical Center, criou uma regra para os amadores diminuírem os ricos de contágio durante os treinos outdoor: os 4D: “Double your Distance. Don’t Draft” (dobre sua distância. Não entre no vácuo). Ou seja, nos EUA pedem para manter  1,80 m de distância entre as pessoas, dê o dobro de distância, pois a respiração sempre é mais pesada quando estamos nos exercitando com mais dispersão de partículas, mesmo com máscara. Além disso, ele adverte que entrar no vácuo do outro corredor ou ciclista à sua frente pode aumentar o risco de inalar as gotículas dele, que pode ser assintomático e te contaminar.  E Dr Kim finaliza o estudo dizendo que as corridas de rua e maratonas devem ser os últimos eventos a retornar, por conta da logística e da quantidade expressiva de pessoas nos staffs. Nos EUA grande parte das maratonas são beneficentes, com o trabalho voluntário de centenas de pessoas e a participação de milhares de corredores. A boa notícia é que lá já vacinaram 220 milhões de pessoas.

Aqui no Brasil, cada cabeça uma sentença. E a vacinação segue em ritmo de tartaruga. No site do Ministério da Saúde há um post intitulado “Como fica a prática da atividade física durante a pandemia de Coronavírus?  Nele não há nenhuma citação sobre uso de máscaras, distanciamento físico ou vacinação, apenas uma lista de atividades que podem ser feitas dentro de casa – como por exemplo pular corda. Há dicas bem básicas distribuídas por faixa etária, que foram feitas pela Coordenação-Geral de Promoção de Atividade Física e Ações Intersetoriais, do Ministério da Saúde. Esse órgão foi criado em maio de 2019.

HÁBITOS SAUDÁVEIS

Quem realmente pode ficar em casa parece que já investiu numa esteira e montou uma pequena academia, nem que seja na lavanderia, no quarto ou na sacada do apê.  Segundo a Movement, que fabrica equipamentos fitness há 30 anos no Brasil,  o volume na procura de equipamentos para pessoa física cresceu 5x desde o início do distanciamento social. As pessoas com perfil esportista buscam os equipamentos residenciais para manter a rotina de treinamento, enquanto as que não tinha o hábito foram impulsionadas a buscar hábitos mais saudáveis. Pensando em exercícios indoor, as esteiras e as bicicletas são os modelos mais procurados. Acessórios também são bastante requisitados por conta do seu custo/benefício. A empresa teve que acelerar o e-commerce que foi lançado durante a pandemia. “Antes atuávamos exclusivamente através de revendas e lojas físicas próprias. Além disso, já temos um panorama de novos recursos online para criar um ambiente omnichannel para que nossos clientes tenham um atendimento digital integrado desde a fábrica até nossas revendas espalhadas em todo o país”, conta Marco Corradi, gerente de marketing e relacionamento na Movement, que tem três lojas próprias e 300 revendedores em todo o Brasil. Ele acrescenta que os “novos clientes” procuram por soluções rápidas e eficientes,  e para aumentaram a  capacidade de atendimento, investiram em pesquisas sobre as mudança de comportamentos decorrentes da pandemia. “Nossa missão é oferecer soluções inovadoras que possibilitem manter todos em movimento independente de qualquer adversidade, proporcionando saúde e bem- estar”, pontua Corradi. No e-commerce há esteiras a partir de R$ 5.290  (R1) em até 12 vezes no cartão. A R1 tem 36 programas de treino,  velocidade máxima de 13km/h, também dobra para guardar e é para pessoas até 100kg.

Esteira dobrável da Polishop

A Polishop tem sua própria marca de equipamentos fitness, a Genis Fitness. A marca oferece soluções pensadas na praticidade e conveniência para usar dentro de casa. Com produtos modernos e intuitivos, com alta tecnologia e benefícios reais que facilitam a rotina de exercícios, a marca conta com acessórios, plataformas vibratórias e abdominais, esteiras, elípticos, entre outros equipamentos de ginástica, com design compacto e elegante. E o modelo que cresceu 150% foi a  Esteira Ergométrica GENIS GT 500, que você pode guardar embaixo da cama. “Com todos os reflexos que muitos produtos tiveram durante a pandemia, a linha Genis Fitness foi uma das nossas marcas que mais cresceu, porque as pessoas enxergaram a necessidade de continuar se exercitando, mesmo estando dentro de casa. O crescimento da marca foi de 150% neste período, um resultado que reflete uma mudança de comportamento do consumidor diante do isolamento social”, afirma João Appolinário, fundador e presidente da Polishop, maior empresa omnicanal do Brasil e que foi fundada em 1999.  No e-commerce, a mais barata é exatamente essa – R$ 2.507,77 – também pode parcelar em 12 vezes.  É indicada para pessoas até 100kg, e atinge até 10km/h; e tem 12 programas de treino. Ideal para quem está começando e não muito acima do peso.

Tecnogym oferece treinos via app próprio

E para os mais abonados, vale conferir os modelos da Tecnogym. Marca italiana fundada em 1983, oferece equipamentos fitness supermodernos e com design incrível. Antes da pandemia fui conhecer os produtos no show-room nos Jardins. Tem uma esteira que o motor é suas próprias pernas, ela é curva, se chama SkillMill (veja vídeo abaixo). Em todos os modelos você conecta o app da empresa no seu tablet e tem acesso a uma infinidade de opções, paisagens para você “correr” em vários locais do mundo, pode participar de maratonas ( tem os percursos) e correr online com os amigos, como se fosse num game. E tem acesso a dezenas de treinadores e treinos já estabelecidos. A mais básica é a MyRun. Vale a pena visitar o site deles e conhecer as opções. A Tecnogym é a parceria de equipamentos fitness da Tóquio 2020.

SkillMill da Tecnogym

Tudo o que sabemos sobre:

mercadoesteiratendênciacoronavírus

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.