As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ye, um raio na piscina que dá o que falar

Estadão Esportes

30 de julho de 2012 | 10h36

O mundo da natação ainda está estarrecido com Ye Shiwen, a chinesinha de apenas 16 anos e 1,70m que conquistou o ouro nos 400m medley.

A parcial de Ye nos últimos 50m foi melhor do que a do próprio Ryan Lochte, o norte-americano que foi o campeão dos 400m medley.

Ela nadou o trecho final em 28,93s. Trata-se de uma marca 17 centésimos melhor do que a do forte nadador, que fez 29,10s.

Nunca antes, em toda a história olímpica, uma mulher nadara um trecho melhor do que o campeão olímpico da prova correspondente.

O feito assombroso imediatamente dispara fortíssimas suspeitas de doping.

Seis semanas atrás, Li Zhesi, outra nadadora chinesa de 16 anos, colega de equipe de Ye, testou positivo para a substância eritropoietina (EPO). A agência antidoping chinesa (Chinada) anunciou  o resultado, e informou que o teste foi feito sobre uma amostra colhida num período não-competitivo, no dia 31 de março.

A Fina (Federação Internacional de Natação) ainda não divulgou nenhuma punição.

A história chinesa na natação não é constituída apenas por glórias (aliás, a brasileira tampouco é). Nos anos 90, 40 exames feitos com material colhido de chineses acusaram positivo para esteróides.

(Alessandro Lucchetti)

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.