As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Números ruins no Everton afastaram Eto’o do São Paulo

Fernando Faro

20 de janeiro de 2015 | 16h46

Samuel Eto’o foi oferecido ao São Paulo no fim do ano passado e a diretoria cogitou sua contratação. A aposta era que o jogador, mundialmente conhecido, poderia ser a “estrela” que substituiria Kaká após a ida do meia para o Orlando City.

Ataíde Gil Guerreiro chegou a conversar com um empresário do camaronês, que chegou ao Everton recentemente e já procura um novo clube. Ouviu que o mercado brasileiro o interessava bastante e que seus vencimentos não eram estratosféricos a ponto de inviabilizar o negócio.

Foi quando o vice de futebol parou para ver seus números: quatro gols em 20 partidas pelo clube, disputadas ao longo de cinco meses.  A conta começou a não fechar.

Mesmo se tratando de um jogador renomado, a diretoria passou a desconfiar de que eram grandes as chances dele chegar ao clube e ficar na reserva de Luis Fabiano e Alan Kardec. Os 33 anos também pesaram já que a velocidade não é a mesma e Eto’o não poderia ser o tal jogador de lado de campo que gostaria Muricy.

Desta forma, o clube telefonou para o empresário, agradeceu a procura e disse que não prolongaria as conversas. Samuel Eto’o não jogará no São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:

��Mercado da Bolasão paulo fc

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.