França é surpreendida pela Suécia, perde maior série invicta da Euro e pega Espanha nas quartas

lucianoborborema

19 de junho de 2012 | 17h51

Franca_630_Reuters_capa_.jpg
(Eddie Keog/Reuters)

por ESPN.com.br

Veja também:
Acompanhe tudo sobre a Eurocopa
Ouça gols da Euro

Até então líder da chave, a França foi surpreendida pela Suécia nesta terça-feira, em Kiev, e perdeu por 2 a 0, pela última rodada do Grupo D. Com o resultado e a vitória da Inglaterra por 1 a 0 sobre a Ucrânia, os franceses ficaram na segunda posição da chave, com quatro pontos, e terão pela frente a Espanha, atual campeã mundial e europeia, nas quartas de final. A Inglaterra termina na liderança, com sete pontos, e enfrentará a Itália. Ucrânia e Suécia, ambas com três pontos, estão desclassificadas.

O primeiro gol da partida foi anotado pelo astro Zlatan Ibrahimovic. O atacante do Milan aproveitou cruzamento da direita e finalizou de voleio para anotar uma verdadeira pintura. Sebastian Larsson definiu a vitória já nos minutos finais. O triunfo dos suecos serviu para a seleção do país nórdico encerrar a competição de forma honrosa.

Depois de perder as duas primeiras partida, os comandados de Erik Hamrén já estavam eliminados, mas, em compensação, não se juntaram à Holanda e Irlanda, que terminaram o torneio sem pontuar.

Após um primeiro tempo com leve superioridade francesa, os suecos mostraram estar motivados com a partida – no domingo, foram treinar apesar de terem recebido o dia de folga – e abriram o placar. Na sequência, teve algumas boas chances de ampliar a vantagem, mas pararam em grande atuação de Hugo Lloris. Na parte final do jogo, a França até tentou pressionar e criou oportunidades de empatar, mas, sem inspiração, não evitou a derrota, que definiu um encontro precoce com os espanhóis.

Além de terem perdido a liderança, os franceses ainda lamentaram o fim da sequência invicta da equipe, a maior entre as seleções participantes da Eurocopa. Os comandados de Blanc não perdiam há 23 jogos (16 vitórias e sete empates) e foram derrotados pela primeira vez desde o dia 3 de setembro de 2010, quando foi superada pela Bielorrúsia por 1 a 0, em casa.

O jogo

Buscando deixar a competição ao menos com um ponto, os suecos se mandaram ao ataque e criaram duas chances de gol com menos de quatro minutos. Primeramente, Granqvist levantou da esquerda e Toivonen cabeceou ao lado do alvo. Na sequência, foi a vez de Kallstrom cruzar e Larsson cabecear nas mãos de Lloris. Os franceses responderam como uma chegada de Bem Arfa e uma finalização de Ribéry, aos sete, que exigiu boa defesa de Isaksson.

Agitado, o duelo tinha as duas equipes se lançando ao campo de ataque e oferecendo perigo à meta adversária. Aos nove, Bem Arfa finalizou arriscou de fora da área e errou o alvo. No minuto seguinte, Toivonen foi acionado com liberdade, escapou de Lloris e, sem ângulo, concluiu na trave.

Após os primeiros minutos, as duas equipes passaram a marcar mais forte e a trocar muitos passes. Mesmo com ambas as seleções criando menos oportunidades, o confronto seguia equilibrado e com bastante movimentação.

Com o passar do tempo, os franceses começaram a atuar de forma mais ofensiva e, apostando na qualidade técnica de seu quarteto ofensivo (Bem Arfa, Nasri, Ribéry e Benzema), trabalhava a bola no campo de defesa adversário, esboçando uma pressão. Aos 34, Bem Arfa arrematou com força, de longe, e mandou próximo ao travessão. Dez minutos mais tarde, Ribéry avançou em velocidade e foi bloqueado por Mellberg no momento do chute. No entanto, sem aproveitar o domínio territorial, os franceses não conseguiram tirar o zero do placar até o fim da primeira etapa.

France_630_Reuters_.jpg
(Eddie Keog/Reuters)

Na volta do intervalo, Erik Hamrén tentou mudar o panorama do jogo e colocou Wilhelmsson na vaga de Bajrami. O jogador deu mais movimentação ao time escandinavo, sendo que logo no primeiro lance teve uma boa chance de gol ao ser acionado com liberdade, mas o lance foi anulado com a marcação de um impedimento duvidoso.

Os franceses responderam aos cinco minutos em uma jogada individual de Benzema. O atacante do Real Madrid escapou da marcação, finalizou de fora da área e mandou à esquerda do alvo. No entanto, a alteração feita pela Suécia mostrou ter surtido efeito e os comandados de Erik Hamrén passaram a dominar o confronto. Aos oito minutos, Larsson cruzou da direita e Ibrahimovic, com um lindo voleio, concluiu para o fundo das redes, marcando um golaço.

Mesmo com a vantagem, os suecos seguiram melhores em campo. Aos 11, Wilhelmsson dominou na área e chutou para boa defesa de Lloris. No minuto seguinte, Ibrahimovic aproveitou cobrança de escanteio, finalizou com estilo e exigiu nova ótima intervenção do goleiro francês.

Para mudar o cenário, Blanc colocou Malouda no lugar de Bem Arfa, e a campeã mundial de 1998 se lançou ao ataque. Aos 19, Nasri aproveitou cobrança rápida de escanteio e quase marcou. Cinco minutos depois, Benzema finalizou travado pela marcação e Isaksson ficou com a bola.

Conforme o tempo passava, a pressão francesa se intensificava. Aos 26, M’Vila arriscou de fora da área e o arqueiro sueco espalmou e, aos 29, Malouda arrematou sobre o gol. Apesar do domínio, os franceses mostraram falta de inspiração e não conseguiram evitar a derrota que ainda foi sacramentada aos 46 minutos, quando Holmén chutou no travessão e, no rebote, Larsson completou para o fundo do gol.

Tudo o que sabemos sobre:

Eurocopa 2012FrançaSuecia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: