Klose vê disputa com Gomez como positiva, mas ressalta: ‘Não sou homem de time reserva”

lucianoborborema

25 de junho de 2012 | 17h28

Klose_treinador_AP_.jpg
Klose mantém bom relacionametne com o técnico Löw na Alemanha. (Gero Breloer/AP)

Por ESPN.com.br

O veterano atacante Miroslav Klose acredita que a disputa com Mario Gomez pela titularidade no ataque alemão é um “presente”, e não uma dor de cabeça ao técnico Joquim Löw para a partida desta terça-feira, contra a Itália, pela semifinal da Eurocopa. O jogador de 34 anos começou todas as partidas da seleção na fase de grupos no banco, mas começou no time na vitória sobre a Grécia, por 4 a 2, nas quartas.

Veja também:
Acompanhe tudo sobre a Eurocopa
Ouça gols da Euro

Gomez tem três gols até aqui na Eurocopa, enquanto Klose marcou seu 64º gol pela seleção na sexta-feira – quatro abaixo do recorde de Gerd Muller pela seleção. Agora, o jogador da Lazio garante que os dois “rivais” estão treinando duro para enfrentar a Azurra. “O técnico pode escolher entre dois atacantes ‘top’. Isso é um presente para ele e para o resto do time”, disse Klose, à revista Kicker.

Recuperado da lesão que o tirou de ação no fim da temporada no futebol italiano, o atacante está totalmente recuperado e pronto para o jogo. “O treinamento diário aqui me fez bem. Estou 100% em forma e pronto, posso sentir. O resto quem decide é o técnico”, disse. “Eu tenho algumas conversas com o técnico, trocamos nossos pontos de vista. Eu não coloco meu ego à frente da equipe, nunca farei isso”.

Tendo atuado como parceiros de ataque no Bayern e na Alemanha antes de Löw mudar a formação do 4-4-2 para o atual 4-2-3-1, nenhum dos dois sente-se confortável com a condição de reserva. “Não sou homem para o time reserva. Sou saudável, me sinto em forma e eu acompanho o ritmo do restante da equipe. Minha meta é manter meu lugar no time”, afirmou Klose.

Tudo o que sabemos sobre:

AlemanhaEurocopa 2012

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.