Ucrânia tem gol mal anulado, Rooney marca, Inglaterra vence e vai pegar a Itália

lucianoborborema

19 de junho de 2012 | 18h22

AP_Photo_Matthias_Schrader_COMEMORA_1_EDITAdo.jpg
Rooney comemora único gol da partida (Matthias Schrader/AP)

Veja também:

Acompanhe tudo sobre a Eurocopa
Ouça gols da Euro

por ESPN.com.br

Mais uma vez um lance polêmico com a bola ultrapassando ou não a linha do gol esteve presente em um jogo da Inglaterra, desta vez a favor dos britâncos. Com um gol mal anulado da Ucrânia e um gol marcado por Wayne Rooney, a seleção inglesa venceu os anfitriões ucranianos, por 1 a 0, nesta terça-feira, na Donbass Arena, em Donetsk.

Com o resultado, a Inglaterra avançou para as quartas de final na primeira posição do grupo D e vai enfrentar a Itália, no próximo domingo, em Kiev. A França, que perdeu para a Suécia por 2 a 0, ficou em segundo lugar na chave e vai pegar a Espanha.

A grande polêmica da partida aconteceu aos 17 minutos do segundo tempo, quando o English Team já ganhava por 1 a 0, com um gol de Rooney após falha da defesa ucraniana e do goleiro Pyatov.

Na jogada que gerou protestos, Devic recebeu na área, cortou John Terry e chutou para o gol. A bola desviou no goleiro Hart, perdeu força e foi em direção ao gol, mas o zagueiro do Chelsea conseguiu tirar a bola, deixando dúvida no momento se ela ultrapassou a linha do gol. No entanto, o replay foi claro e mostrou que a bola entrou. A decisão da arbitragem comandada pelo juiz húngaro Viktor Kassai prejudicou os ucranianos, que tiveram posse de bola amplamente superior ao adversário (71% a 29%) e finalizaram mais vezes (16 a 9).

Vale lembrar que a Inglaterra já se envolveu em dois lances polêmicos semelhantes, com um erro a favor e outro contra nas ocasiões anteriores. Nas oitavas de final da Copa do Mundo de 2010, Lampard teve um gol mal anulado diante da Alemanha, que venceu por 4 a 1. Na decisão do Mundial de 1996, Hurst teve um gol validado, mas a bola não entrou totalmente, os britânicos bateram os alemães por 4 a 2 e ficaram com o título em casa.

REUTERS_Felix_Ordonez_EDITADO_GOL.jpg
Inglaterra marca e carimba passagem às quartas (Felix Ordonez/Reuters)

O jogo – Com Rooney de volta ao time titular após cumprir dois jogos de suspensão, o técnico Roy Hodgson optou por tirar Andy Carroll e manter Danny Welbeck na equipe, formando a dupla de ataque inglesa com dois jogadores do Manchester United. Na Ucrânia, o experiente atacante Andreiy Shevchenko, que teve uma contusão no joelho, começou a partida no banco de reserva.

Empurrada por cerca de 50 mil torcedores no estádio, a seleção ucraniana começou o duelo pressionando e foi melhor do que a Inglaterra na primeira etapa, tendo mais posse de bola e finalizações. No entanto, o gol não saiu. Na melhor das chances, o goleiro Hart defendeu o chute de Yarmolenko.

Depois do intervalo, logo aos 3 minutos, Rooney fez o único gol do jogo. O meia Gerrard fez o cruzamento da direita, e o atacante camisa dez só empurrou de cabeça para as redes, após falha do goleiro Pyatov, que deixou uma bola defensável passar e sobrar livre para Rooney: 1 a 0 Inglaterra.

Precisando de qualquer forma da vitória para manter o sonho da classificação vivo, a Ucrânia foi ao ataque, mas acabou prejudicada pela arbitragem aos 17 minutos. Após chute de Devic que desviou em Hart, o zagueiro Terry fez o corte, mas a bola já tinha ultrapassado a linha do gol.

Shevchencko ainda entrou em campo, mas a Inglaterra conseguiu segurar o resultado positivo. Com o apito final, festa da minoria inglesa em Donetsk, e aplausos da torcida ucraniana para a seleção da casa.

Tudo o que sabemos sobre:

eurocopaInglaterraUcrania

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: