As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Manadou foi uma surpresa

Estadão Esportes

04 de agosto de 2012 | 11h01

O resultado do Cesar Cielo nos 50 metros foi uma surpresa se bem que os 50 e os 100 metros livres são sujeitos a esse tipo de coisa. Na semifinal, ele deslizou no final da prova; na decisão da medalha, ficou cinco centésimos abaixo do dia anterior e não chegou no melhor tempo, que era 21s38. O Manadou foi realmente uma grande surpresa. Nadou com objetividade, largou bem e chegou bem, coisas fundamentais na prova. A gente fica triste com o resultado mas também consciente de que tem muita gente bem treinada e que, sem dúvida, medalha olímpica é importante. O Bruno fez uma prova excepcional, e chegou em quarto lugar.

Tanto na prova do Cielo como na do Fratus não vi nada de muito diferente (erros). Acredito que na prova, no momento que era para o Cesar acelerar e abrir vantagem em relação aos adversários, ele percebeu que tava todo mundo junto – o Cullen Jones não deixou (Cielo ‘escapar’) e o francês cresceu do lado esquerdo. Mas ele fez uma boa chegada. Em resumo: não deu. A diferença foi de centésimos. Apesar de a gente estar na tristeza da derrota, temos de ver as virtudes do francês. Ele não nadou o revezamento, não nadou os 100 m livre, ele foi só para isso e teve uma assertividade tremenda. Estamos fora do revezamento no qual o Phelps deve participar na sua última prova olímpica. Acho que independentemente da cor da medalha, ele fecha os Jogos com chave de ouro.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.