Dos Anjos vs. Alvarez e Jędrzejczyk vs. Gadelha II são aquecimento para UFC 200

Dos Anjos vs. Alvarez e Jędrzejczyk vs. Gadelha II são aquecimento para UFC 200

Fernando Arbex

06 de julho de 2016 | 16h47

O Ultimate promove nesta semana de feriado de independência dos Estados Unidos, o famoso 4 de julho norte-americano, três eventos com lutas de alto nível e quatro títulos em jogo. As duas primeiras disputas de cinturão dessa série serão nestas quinta e sexta-feira, por isso segue abaixo as análises dos combates dos campeões Rafael dos Anjos e Jonna J?drzejczyk contra Eddie Alvarez e Cláudia Gadelha.

Luta vai acontecer na quinta-feira

Luta vai acontecer na quinta-feira

Dos Anjos vs. Alvarez. É difícil achar lutador em melhor fase neste momento do que o atleta de Niterói. Rafael dos Anjos, já tratamos disso aqui, transformou-se quando passou a treinar na Evolve MMA, em Cingapura, e na Kings MMA, do treinador Rafael Cordeiro. O campeão peso leve passou de um jiu-jiteiro puro para um competidor completo e perigoso em todas as áreas.

São dez vitórias nas últimas 11 apresentações, sequência que inclui atropelos em lutadores da primeira prateleira da divisão – Donald Cerrone, Anthony Pettis, Ben Henderson e Nate Diaz foram as vítimas de mais nome. Se Dos Anjos não mostrou respostas em seu jogo quando enfrentou Khabib Nurmagomedov, sua única derrota recente, sorte do campeão que o russo não consegue se manter saudável para reeditar esse duelo. Tratemos de um combate por vez e este contra Alvarez é perigoso o suficiente.

Só Nurmagomedov conseguiu anular Dos Anjos

Se mantiver a mesma pegada das últimas atuações, Dos Anjos vai enquadrar o desafiante contra a grade e variar golpes em diferentes alturas com entradas para derrubar. Alvarez tem dificuldade para lidar com ataques nas pernas e na linha de cintura, mas é um dos lutadores que melhor usam área do octógono para escapar da pressão dos oponentes.

Alvarez sofre quando é chutado nas pernas

O norte-americano se mostrou muito cauteloso nas vitórias sobre Gilbert Melendez e Anthony Pettis, preferiu usar seu wrestling para impor um estilo de luta feio, mas eficaz. Alvarez, porém, não tem o mesmo nível ofensivo de quedas de Nurmagomedov, o único até aqui a conseguir colocar e manter o campeão no chão nos últimos tempos.

Se meu palpite estiver correto, Alvarez vai falhar em colocar o campeão para baixo e terá de repetir a estratégia que executou na segunda luta contra Michael Chandler, quando ainda competia no Bellator. Em novembro de 2013, o desafiante aceitou lutar de costas contra a grade e até teve sucesso em algumas ocasiões – venceu por decisão dividida dos jurados, mesmo que na minha pontuação ele tenha perdido, mas isso não vem ao caso.

Pressionado, Alvarez sabe contra-atacar

A Dos Anjos restará fazer o que sempre faz: cortar espaços, ser agressivo e encurralar o rival. O duelo se estender pelos cinco rounds favorece ao campeão, porque Alvarez tem tendência a cair de rendimento. O brasileiro é favorito a manter o título, mas quem morre na véspera é peru de Natal – ou 4 de julho, para atualizar o feriado.

Pettis tentou, mas não aguentou a pressão

J?drzejczyk vs. Gadelha II. Em um confronto mal pontuado – e mal arbitrado -, Joanna saiu vitoriosa e em seguida tomou o cinturão peso palha de Carla Esparza, o qual manteve sem dificuldade contra adversárias de nível médio. A polonesa tem facilidade para combinar golpes e machucar suas oponentes, mas conseguirá ela impedir as quedas de Claudinha?

Revanche vai acontecer na sexta-feira

Revanche vai acontecer na sexta-feira

Não conseguiu no primeiro encontro, mas a efetividade de Joanna na luta em pé lhe garantiu aquele triunfo. Faltou a potiguar impedir que a rival se movesse em direção à grade para usá-la como recurso para se levantar. Depois de conseguir a queda, Cláudia deve tentar fazer o mesmo que Fabrício Werdum, que ganha a meia-guarda, abraça a nuca do oponente e vira a cabeça dele para o centro do tablado – falar é fácil, porque a polonesa tem vantagem física e boa técnica para não se deixar ser amarrada no solo.

UFC 200. Vou tratar das lutas de sábado no próximo post e também haverá um terceiro para comentar apenas a revanche entre Jon Jones e Daniel Cormier. Volte nesta quinta-feira para ler sobre Aldo vs. Edgar II, Tate vs. Nunes e Lesnar vs. Hunt.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: