A matemática do bi de Vettel

liviooricchio

11 de setembro de 2011 | 16h40

11/IX/11

Livio Oricchio, de Monza

  A oitava vitória de Sebastian Vettel, da Red Bull, na temporada, ontem em Monza, 18.ª na carreira, o deixou em condições tão favoráveis para conquistar o bicampeonato que já na próxima etapa, o GP de Cingapura, dia 25, o 14.º do calendário, poderá fazer a festa. E depois ainda restarão cinco provas: Japão, Coreia do Sul, Índia, Abu Dabi e Brasil.

  Com oito vitórias, quatro segundos lugares e um quarto em treze corridas realizadas, Vettel soma impressionantes 284 pontos. O máximo seria 325, ou seja, apenas 41 a menos. O segundo colocado no Mundial é Fernando Alonso, da Ferrari, com 172, e uma vitória, seguido por Jenson Button, McLaren, duas vitórias, e Mark Webber, Red Bull, sem vitórias, empatados em terceiro lugar com 167 pontos.

  A diferença de pontos de Vettel para Alonso é de 112 pontos (284 – 172). Como depois da prova de Cingapura ainda serão disputados cinco etapas, haverá em jogo 125 pontos (25 pontos do vencedor x 5). Hoje a diferença de Vettel para Alonso é de 112 pontos. Precisaria crescer, portanto, para 125 pontos. São muitas as combinações que levam a isso.

  Se Vettel vencer, resultado lógico diante do seu retrospecto no campeonato, chega a 309 (284 + 25). Nesse caso, o piloto da Red Bull só não seria campeão já em Cingapura se Alonso terminasse em segundo ou terceiro. O quarto lugar do espanhol já garante o bi a Vettel.

  Em relação a Button e Webber, na hipótese de vitória de Vettel, um dos dois tem necessariamente de receber a bandeirada em segundo para manter-se, matematicamente, na luta. O outro já se despede da luta.

  Lewis Hamilton, da McLaren, quarto na classificação, com duas vitórias e 158 pontos, é o último com possibilidade matemática de ser campeão. Se Vettel for primeiro em Cingapura, Hamilton já estaria fora da disputa, mesmo em segundo. E nesse caso a confirmação do bi de Vettel dependeria da colocação de Alonso, Button e Webber.

  Mas Vettel pode conquistar o título mesmo sendo segundo em Cingapura. Nessa hipótese, Alonso terá de se classificar no máximo em nono  Button ou Webber, sétimo. Hamilton não pode vencer. Há ainda até mesmo a possibilidade de Vettel ganhar o campeonato com o terceiro lugar. Alonso teria de terminar no máximo em nono e Button ou Webber, em sétimo. Hamilton não pode ser primeiro ou segundo.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.