Alonso, veloz com a nova McLaren. Mas quebra outra vez

liviooricchio

30 Janeiro 2007 | 19h04

Texto redigido a partir de informações obtidas principalmente no site da revista inglesa Autosport, confiável. Os tempos de hoje no circuito Ricardo Tormo, em Valência.

1. Alonso – McLaren MP4/22 1:12.563 (85 voltas)
2. Piquet – Renault R27 1:13.549 (27)
3. Montagny – Toyota TF107 1:13.672 (33)
4. Vettel – BMW F1.07 1:13.683 (75)
5. Raikkonen – Ferrari F2007 1:13.691 (45)
6. Trulli – Toyota TF107 1:13.735 (50)
7. Heidfeld – BMW TF1.07 1:13.848 (49)
8. Fisichella – Renault R27 1:13.867 (34)
9. Barrichello – Honda RA107 1:14.025 (29)
10. Nakajima – Williams-T 1:14.520 (51) *
11. Rossiter – Honda RA106 1:14.643 (37) *
12. Sato – Super Aguri 1:15.674 (27) *
13. Webber – Red Bull RB3 1:15.726 (27)
14. Badoer Ferrari 248F1 1:16.334 (35) *
(*) Modelos 2006 equipados com componentes 2007

Não, não é isso. Fernando Alonso trocou a Renault pela McLaren e, por conta de seu talento, já deixou a Renault e a Ferrari para trás. É possível que haja quem pense dessa forma depois dos testes de ontem, na Espanha. Afinal, o asturiano fez um tempo um segundo melhor que o de Piquet, com o novo Renault R27, e até um pouco mais que isso de Kimi Raikkonen, com a nova Ferrari F2007.

Os números não expressam toda a verdade. Apenas no fim da tarde, por exemplo, a pista ficou realmente seca. Então quem aproveitou melhor aquele instante fugaz acabou obtendo um bom resultado. Não foram somente as circunstâncias que levaram Alonso a estabelecer o primeiro tempo, mas ajudaram bastante.

A quantidade de voltas completadas, 85, mostra como a McLaren e a Mercedes estão preocupadas com a falta de confiabilidade do seu equipamento. Mesmo com asfalto molhado, Alonso permaneceu na pista. Deu cerca de três vezes mais voltas que a maioria. Foram nada menos de 340 km no traçado de 4.005 metros. A nova Renault, com Piquet, 198 km e Kimi Raikkonen, nova Ferrari, 189 km.

No fim da sessão da tarde, como já havia ocorrido num teste de Alonso com o novo carro da McLaren, a conhecida fumacinha branca na porção traseira do MP4/22 o fez parar, interrompendo o treino.

Não dá para dizer, por um instante sequer, que a nova McLaren é bem mais veloz que a Renault R27 e a Ferrari F2007. Ao menos apenas tendo em conta o ensaio de hoje. Em termos de velocidade, pelo demonstrado por Alonso até agora, dá, sim, para afirmar que o MP4/22 não apresenta, aparentemente, nenhum problema crônico de projeto e que nasceu até um pouco melhor do esperado. Já as conhecidas dificuldades com a confiabilidade do conjunto continuam em xeque. De qualquer forma, é melhor um monoposto que apresente panes mas é veloz do que um resistente e lento.

Outro belo treino de Nelsinho Piquet. Tenho uma fonte dentro da Renault, das bem graduadas, que me confessou estar impressionada com o trabalho de Nelsinho. “Veloz, consistente, sensível ao passar informações do carro, interessado, profissional.” Disse-me depois do último teste. Hoje, tenho certeza de que repetiria a análise.

De novo: o pouco tempo de asfalto seco interveio diretamente nas marcas de hoje, mas ver a nova Toyota registrar 1min13s672, apesar de desconhecermos maiores detalhes de sua condição, não deixa de ser animador. É bom para a Fórmula 1 uma Toyota mais forte da que estamos acostumados. O modelo TF107 dá indícios de ser bem mais eficiente que seu predecessor.

Nem sonhe em acreditar que Raikkonen é apenas isso que vimos hoje. Você acha que de uma temporada para a outra a McLaren seria não só capaz de reverter a vantagem técnica da Ferrari e ainda por cima ser um segundo e pouco mais rápida? Não dá, né? Mais uma vez o número de variáveis em jogo, hoje, no treino de Valência, explica essa diferença. Vamos esperar até amanhã ou depois para falar da Ferrari?

Aliás, de todos. Alonso com toda certeza não será um segundo mais rápido na classificação para o GP da Austrália, dia 17 de março, como hoje no ensaio de Valência. A nova Honda, conduzida por Rubens Barrichello, não é 1,5 segundo mais lenta que a McLaren MP4/22. Os treinos vão até quinta-feira e alguns times permanecem no circuito Ricardo Tormo um dia a mais.

Tenho comigo que sexta-feira teremos alguns elementos para dizer o estágio inicial das equipes. Continuo apostando num campeonato como poucos, em que as vitórias serão mais divididas que nas últimas temporadas.