Briatore diz que o Kovalainen que correu era falso

liviooricchio

18 de março de 2007 | 09h28

Material enviado à redação
Notas do GP da Austrália
Livio Oricchio, de Melbourne

Início
Enquanto Lewis Hamilton encantou a todos com sua performance excepcional, ontem, outro estreante, Heikki Kovalainen, certamente deixou Flavio Briatore, diretor-geral da bicampeã do mundo, Renault, bastante preocupado. “Para a corrida da Malásia nós levaremos o verdadeiro Kovalainen. O que correu aqui não é o que conhecemos, errou demais.” O finlandês largou em 13º e terminou em 10º. Saiu inúmeras vezes da pista. Se persistir demais no erro, Nelsinho Piquet o substituirá.

Nick Heidfeld, da BMW, obteve bom 4º lugar, ontem. “Ficou claro que a McLaren está na nossa frente e nós estamos melhores que a Renault. A Ferrari acha-se distante, lá na frente”, comentou. Robert Kubica, o seu companheiro, não concluiu o GP da Austrália, por conta da quebra do câmbio, maior dificuldade da equipe na pré-temporada.

Nada menos de 105 mil pessoas foram ao circuito Albert Park, ontem, assistir à abertura da 58ª temporada da Fórmula 1 e o 23º GP da Austrália. Bernie Ecclestone, promotor do Mundial, confirmou, ontem, que a edição de 2008 será disputada à noite, o que corresponde manhã na Europa. No fim de semana Ecclestone recebeu delegações da Coréia do Sul, já confirmada no calendário para 2010, e de Cingapura, em negociação para ter sua prova.

Rubens Barrichello, da Honda, apesar do 11º lugar, a uma volta do vencedor, Kimi Raikkonen, disse não estar chateado com o resultado. “Ficamos bem perto de marcar pontos.” Menos 9 segundos no seu tempo de prova e estaria em 8º, colocação de Ralf Schumacher, da Toyota. “Tirei o máximo que dava do carro, portanto temos muito o que melhorar.” Jenson Button, seu companheiro, 15º, acredita que o problema seja de natureza aerodinâmica com a frente do modelo RA107.

Quem viu a bolinha? Resposta: ninguém. “Eu não vi, você viu?”,perguntou Mario Theissen, diretor da BMW. “As regras novas, que visam aumentar o espetáculo, fazem sentido se as pessoas as compreenderem”, afirmou. Só que ninguém identificou os pneus macios, como pretende a FIA. A tal da bolinha branca na parede externa não gerou o efeito desejado. O pior é que a Bridgestone já avisou que não irá mudar nada, ao menos nas 3 primeiras etapas, porque os pneus já estão marcados.
FIM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.