FIA investiga eventual farsa no GP de Cingapura de 2008

liviooricchio

30 de agosto de 2009 | 17h01

30/VIII/09
GP da Bélgica
Livio Oricchio, de Spa

A FIA confirmou ontem, através da sua assessora de imprensa, Alexandra Schieren: “Há, sim, uma investigação em curso”. A equipe Renault é suspeita de ter fraudado o resultado do GP de Cingapura do ano passado. O time teria solicitado a Nelsinho Piquet bater o carro de propósito para a entrada do safety car e favorecer o companheiro, Fernando Alonso, que acabara de reabastecer o carro, muito antes de todos os concorrentes.

Na época, Nelsinho negou que fizesse parte da eventual farsa, pois a suspeita já no dia da corrida era grande. A FIA está ouvindo as gravações entre os integrantes do time e os pilotos e certamente recolherá depoimentos dos personagens da história. Será muito difícil provar. Mas, se for comprovada a farsa, as consequências para o próprio Nelsinho e principalmente Flavio Briatore, diretor da escuderia, e a própria Renault serão duríssimas.

Ontem, o assessor de imprensa da Ferrari, Luca Colajanni, não quis comentar, ainda, o caso, mas lembrou que o pit stop antecipado de Felipe Massa, na prova, colaborou para o erro na liberação de sua volta à pista. A mangueira acabou presa ao carro. O fato de não ter marcado pontos numa etapa que tinha tudo para vencer colaborou decisivamente para a perda do título. Na etapa final, em Interlagos, Massa ficou a um ponto de Lewis Hamilton, da McLaren, 98 a 97.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.