Hamilton pode ser punido e Mundial mudar de rumo

liviooricchio

04 de outubro de 2007 | 09h31

04/X/07
Livio Oricchio, de Xangai, China

Olá amigos. Depois de três dias em Pequim, já estou na sala de imprensa do fantástico circuito de Xangai. A assessora de imprensa da FIA acabou de nos comunicar, 19 horas daqui, 8 horas no horário de Brasília, que os comissários desportivos só irão decidir se Lewis Hamilton será punidou ou não amanhã.

Você não leu nada errado. O vídeo registrado por um espectador na arquibancada, em Fuji, na hora em que o safety car estava na pista, na 46ª volta do GP do Japão, mostra a razão do acidente entre Mark Webber, da Red Bull, segundo colocado, e Sebastian Vettel, da Toro Rosso, terceiro: o comportamento imprudente de Lewis Hamilton.

O piloto da McLaren fica lado a lado com o safety car, compreende que cometerá irregularidade, desloca o carro para a direita, tira o pé do acelerador e espera que o safety car avance. Ocorre que o segundo no pelotão não pode ultrapassar o primeiro. Quando Webber percebe Hamilton ao seu lado, tira o pé do acelerador.

O volume de água impede Vettel de ver que Webber reduziu a velocidade. A nuvem de água a sua frente, gerada pelo Red Bull de Webber, é a mesma, com mais ou menos velocidade. O alemão bate acelerando na traseira do carro da Red Bull de Webber e ainda acaba punido pelos comissários desportivos com a perda de dez posições no grid na corrida aqui da China.

Foi Franz Tost, diretor da Toro Rosso, que encontrou o vídeo na Internet e sinalizou à FIA. “Não desejo a punição de Hamilton, mas a absolvição de Vettel”, disse.

O vídeo é conclusivo: o comportamento inesperado e irregular de Hamilton, ainda que provavelmente involuntário, ocasionou o acidente entre Webber e Vettel. Hoje o piloto da Red Bull, ainda irritado, mandou um recado para Hamilton: “Da próxima vez você verá”.

O fato é que o caso foi parar na direção de prova. E acredite: Hamilton pode ser punido e Vettel ter a punição revogada pelos comissários desportivos. E se Hamilton receber alguma sanção, o que parece ser possível, a definição do campeonato se altera dramaticamente.

Duvido muito que mexam no resultado do GP do Japão. Isso não irá acontecer, mas a perda de 10 colocações no grid de Vettel ser repassada a Hamilton vejo como provável até. Ou, ainda, fazê-lo largar na última posição no grid. Em decorrência da medida, se adotada, dificilmente o inglês celebraria na China a conquista do título.

Com Hamilton largando lá trás, as chances de Alonso marcar mais pontos crescem bastante, assim como de a torcida, em Interlagos, ter uma bela possibilidade de assistir pela terceira vez seguida à definição do campeão do mundo.

O que penso do que vi na Internet?

Muitos sites estão expondo as imagens. Veja, por exemplo, no www.as.com ou no www.marca.com
Espanhóis, por que será não?

Hamilton foi imprudente. Seu comportamento, de deixar de acelerar ao ver que ultrapassaria o safety car, simplesmente alijou da prova o segundo e o terceiro colocados, por provocar o acidente entre ambos. Para aquelas condições, a reação de Hamilton expos todos a elevado risco.

Deve, necessariamente, ser punido. Apenas perder 10 posições no grid é pouco. Largar em último, como está no elenco de opções de punição, me parece mais apropriado, em razão da profundidade do dano causado. Webber e Vettel poderiam ter-se ferido.

Ontem Felipe Massa ridicularizou a punição a Robert Kubica, no Japão, por tocar roda com Hamilton na chuvosa competição em Fuji. “Todo mundo quer ver o Hamilton campeão”, afirmou.

Se os comissários não punirem o líder do Mundial poderá ser comprometedor. As evidências de que ele causou o acidente enquanto o safety car estava na pista são totais. E, ao mesmo tempo, os comissários devem inocentar Vettel. De imediato.

Abraços, amigos. Ah, fiz uma entrevista interessante com o Massa. Fui duríssimo nas perguntas. Vou colocar no ar hoje à noite, depois de transcrevê-la, tá?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: