Hamilton volta a pilotar depois do GP do Brasil

liviooricchio

21 de janeiro de 2009 | 18h00

21/I/09

Lewis Hamilton voltou a pilotar um carro de Fórmula 1 desde o inacreditável GP do Brasil ano passado, em Interlagos. O campeão do mundo acelerou de cara o modelo 2009 da McLaren, no circuito de Portimão. Foram 81 voltas no traçado de 4.687 metros. De manhã a pista esteve molhada, mas à tarde as condições melhoraram, a ponto de poder usar a configuração aerodinâmica desde ano. Na melhor passagem registrou 1min30s242.

Pouco antes da hora do almoço a McLaren de Hamilton parou no meio do circuito. O sistema eletrônico de gerenciamento detectou uma falha e desligou o motor. Os mecânicos o repararam sem necessidade de troca, lembrando que cada piloto dispõe de 4 motores para toda a pré-temporada. “Nosso objetivo não era o de ser o mais rápido, mas de eu ter contato com o carro novo e as novas regras da Fórmula 1. Fiquei impressionado com o avanço realizado durante os trabalhos de inverno.”

O campeão do mundo havia treinado com o monoposto do ano passado, em dezembro, adaptado com parte do regulamento aerodinâmico de 2009, mas já com os pneus lisos (slick) e, claro, ficou preocupado com a perda de pressão aerodinâmica, o que tornava o carro mais lento e desequilibrado nas curvas de alta velocidade.

Sua agenda daqui para a frente será intensa: “Estaremos superocupados no restante do inverno. Pilotei um dia apenas e a lista de trabalhos pela frente é intensa. Com as limitações nos testes (estão proibidos durante a temporada)será crítico para todos os times”, afirmou Hamilton.

Com o carro de 2008 equipado com pneus lisos, o suíço Sebastien Buemi, de 20 anos, completou boas 128 voltas em Portimão, que teve temperatura média de 13 graus durante o dia. O titular da Toro Rosso fez na melhor 1min27s987. Belo tempo de Nico Rosberg com a nova Williams, 1min29s729 (impressionantes 143 volta), ainda que são desconhecidas as condições do seu treino.

Timo Glock sofreu um acidente com a nova Toyota. Mas deu 64 voltas com 1min30s878 na mais rápida.

O espanhol campeão do mundo em 2005 e 2006, o piloto mais completo em atividade hoje na Fórmula 1, levou o R29 a 1min31s743, com 85 voltas. A aerodinâmica frontal do novo Renault não passa uma boa impressão, ainda que essas sensações não se baseiem em nada concreto. Já a concepção traseira do R29 revela belíssimo trabalho do grupo de técnicos da Renault, coordenado por Bob Bell.

Felipe Massa de novo enfrentou chuva no circuito de Mugello, que teve temperatura variando entre 7 e 14 graus. Não deu para usar pneus slick. Foram 104 voltas no traçado de 5.245 metros, com 1min33s353 na melhor.

Já em Valência Robert Kubica encontrou asfalto seco. A BMW não divulgou suas marcas,apenas que deu 99 voltas. O BMW F1.09 deve levar o time alemão a crescer ainda mais na Fórmula 1.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.