Massa bate o carro pela quarta vez em três etapas

liviooricchio

28 de junho de 2013 | 16h02

28/VI/13
Silverstone

Amigos, esse material está disponível também na seção Esportes-Velocidade do portal www.estadao.com.br

Mais uma vez Felipe Massa bateu o carro da Ferrari. Na sessão da tarde de hoje do treino livre do GP da Grã-Bretanha, em Silverstone, a exemplo do que ocorreu nas duas últimas provas Massa perdeu o controle do modelo F138 e colidiu de frente na barreira de pneus. Foi na saída da curva 15, Stowe. Nada sofreu.

Como aquela era a primeira volta efetiva do piloto da Ferrari e de manhã ninguém andou para valer por causa da chuva, Massa vai começar o terceiro treino livre de amanhã sem ter treinado hoje. O mais rápido à tarde foi Nico Rosberg, da Mercedes, com 1min32s248.

Visivelmente constrangido com o fato de errar pela terceira vez em três etapas seguidas, Massa explicou o ocorrido: “A pista estava úmida, nós tínhamos os pneus mais duros (para pista seca), temos dificuldades para aquecer esses pneus, o carro não estava fácil de pilotar, saiu de traseira e não tive como controlá-lo”. Quando o carro chegou empurrado aos boxes os mecânicos não esconderam sua expressão de desapontamento.

Tinham motivos: na sessão livre de sábado de manhã, em Mônaco, Massa também errou e danificou tanto o F138 que não pôde disputar a classificação, à tarde. Saiu da 21.ª posição no grid e abandonou por causa da quebra de um componente da suspensão que o levou a novo acidente.

No GP do Canadá, o seguinte, Massa colidiu no guardrail na classificação, o que o fez largar em 16.º e terminar em 8.º. Hoje mais uma vez comprometeu seu dia de trabalho e talvez até mesmo um melhor resultado domingo. “Não estou contente com o que aconteceu, mas contente porque foi hoje. Não vai prejudicar minha preparação para o restante do fim de semana”, disse o piloto.

A Ferrari desembarcou na Inglaterra cheia de esperança em repetir os ótimos resultados de Xangai e Barcelona. Fernando Alonso, companheiro de Massa, ganhou as duas corridas. Além de Massa não ter treinado por causa do acidente, Alonso em nenhum momento esteve rápido.

No começo o asfalto do veloz traçado de 5.891 metros estava úmido, mas depois secou. O espanhol obteve apenas o décimo tempo, 1min33s494, mais de um segundo mais lento que Rosberg.

Massa disse, ainda: “Amanhã a previsão é de pista seca e mais calor, o que deve nos ajudar”. A temperatura do asfalto, hoje, não passou de 19 graus ao longo do dia.

Na quinta-feira da etapa de Montreal o diretor da Ferrari, Stefano Domenicali, afirmou ao Estado que se Massa continuasse produzindo como estava até aquela altura não haveria com que se preocupar, teria seu contrato estendido, ou seja, permaneceria na Ferrari em 2014.

Mas o piloto não assinou ainda o contrato e Domenicali condicionou a renovação a Massa regularmente somar bons pontos, essencialmente a sua função na equipe. Para lutar pelo título a Ferrari tem Alonso, piloto que nas duas temporadas passadas se mostrou mais capaz de Massa.

Por essa razão é bom que o acidente de hoje não comprometa o que Massa poderá fazer no restante do fim de semana em Silverstone. Em Mônaco e Montreal somou apenas 4 pontos. Outro fracasso de Massa e Domenicali vai começar a pensar se vale a pena mantê-lo na Ferrari. É inevitável que o diretor da equipe inicie reflexões mais profundas a esse respeito.

Os carros voltam à pista, agora, amanhã de manhã, a partir da 7h, horário de Brasília, 11 horas em Silverstone. A sessão que vai definir o grid começa às 9h de Brasília.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.