Massa diz que sabe vencer em outros circuitos também

liviooricchio

11 de maio de 2008 | 18h03

11/V/08
Livio Oricchio, de Istambul

Início

Felipe Massa não gostou da associação que o repórter fez, ao dizer que ele costumava se dar muito bem em alguns circuitos. “Adoro esse traçado, como disse, mas já venci em outras pistas também”, lembrou. Além de Istambul Park, foi primeiro em Interlagos, Bahrein, duas vezes, e Barcelona. Comentou não temer perder a terceira vitória na Tuquia quando Lewis Hamilton, da McLaren, o ultrapassou na 23ª volta de um total de 58. “Eu acreditava que ele estava em outra estratégia, mais leve, e meu engenheiro confirmou pelo rádio. Procurei para me expor demais a riscos para defender a posição.”

Outro bom trabalho do polonês Robert Kubica. Foi a quarta vez seguida que marca pontos ao se classificar em quarto. Ocupa também a quarta colocação no Mundial, com 24 pontos. Nick Heidfeld, seu companheiro na BMW, foi quinto. A equipe, porém, desta vez ficou atrás da McLaren. “Eu era mais lento dos três a minha frente. Por conta disso Raikkonen me ultrapassou no pit stop”, disse Kubica. “Quarto foi o máximo possível hoje.” A BMW ainda mantém-se em segundo, com 44 pontos, seguida pela McLaren, 42. A Ferrari lidera com 63.

“Heikki Kovalainen (McLaren) precisou fazer um pit stop a mais por isso eu fui sexto. Caso contrário teria sido sétimo, a nossa colocação normal”, afirmou Fernando Alonso, da Renault. Seu time, como disse, deixou para trás Williams, Red Bull e Toyota, com quem lutava pelo quarto lugar entre os construtores. Ao menos em termos de desempenho. Os números do campeonato, porém, ainda mostram as três na frente da Renault. Williams, quarta, 13, Red Bull, quinta, 10, e Toyota, sexta, 9, empatada com a escuderia de Alonso. “O importante foi confirmar nosso progresso”, comentou o espanhol.

Dos pilotos em atividade, apenas Kimi Raikkonen já venceu a mesma prova três vezes seguidas como a marca estabelecida por Felipe Massa, ontem, no GP da Turquia. O finlandês foi primeiro na etapa da Bélgica nas três últimas edições, 2004 e 2005, com McLaren, e 2007, Ferrari.

Fama de grande piloto, apesar de possuir apenas 20 anos, o alemão Sebastian Vettel, da Toro Rosso, tinha, essencialmente, um objetivo ontem: terminar a prova, o que não conseguiu nas quatro etapas realizadas até então. Acidentes na Austrália e na Espanha, nenhum por culpa sua, e problemas com o equipamento na Malásia e em Bahrein. “E foi difícil receber a bandeirada hoje”, falou. “Na largada furou um pneu e no primeiro pit stop programado o sistema de reabastecimento não funcionou, obrigando-me a voltar para os boxes”, explicou. Acabou em 17º e último lugar. “Mas pelo menos acabei.”

FIM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.