Nelsinho pode ter assegurado permanência na Renault

liviooricchio

19 de outubro de 2008 | 13h50

19/X/08
Livio Oricchio, de Xangai

Bela prova de Nelsinho Piquet, da Renault. Pela quinta vez na temporada marcou pontos. Ontem foi oitavo no GP da China e tem, agora, 19 pontos. Seu companheiro, Fernando Alonso, bicampeão do mundo, foi quarto e chegou a 53 pontos. Alonso deverá ser anunciado pela Renault no GP do Brasil enquanto Nelsinho viu suas possibilidades de renovar contrato crescerem muito nas duas últimas provas. Foi quarto no Japão. “Se tivéssemos optado por um pit stop é provável que teria sido sétimo.”

Aparentemente o 11º lugar de Rubens Barrichello é um resultado comum. Mas quando se observa que deixou para trás com o deficiente carro da Honda as duas Williams, uma Toro Rosso e uma Red Bull, seu desempenho cresce bastante de importância. O companheiro de equipe, Jenson Button, ficou uma volta atrás também. “Ganhei três posições na largada e pulei para décimo”, disse Rubinho. “Mas o 11º é o máximo possível para esse carro mesmo quando, como agora, conseguimos tirar tudo dele a corrida inteira.”

Erros das equipes McLaren e Toro Rosso impediram seus pilotos de marcar pontos ontem. Os mecânicos inverteram os pneus dianteiros de Heikki Kovalainen. Puseram os direitos no lado esquerdo e os esquerdos no lado direito. Depois um furo obrigou Kovalainen parar nos boxes e, na sequência, abandonou com problemas hidráulicos. Já Sebastian Vettel perdeu a chance de ser oitavo, pelo menos, ao perder muito tempo parado no primeiro pit stop, decorrente de um problema com a roda dianteira esquerda. “Ser nono é frustrante porque é o primeiro a não marcar pontos.”

Amanhã, em Genebra, os representantes da associação das equipes (Fota) vão entregar ao presidente da FIA, Max Mosley, o que querem mudar na Fórmula 1 em 2009: “Atribuir um ponto ao mais veloz na segunda parte da classificação, motor resistente a três grandes prêmios em vez de dois, redução dos testes de 30 para 20 mil, dentre outras medidas. E vão dizer “não” a Mosley à regra de motor único para todos, anunciada sexta-feira.

Os carros voltam à pista, agora, apenas nos treinos livres do GP do Brasil, sexta-feira, dia 31. Mas logo depois de encerrada a temporada, dia 2, haverá o primeiro teste de pré-temporada, entre os dias 12 e 14, no circuito da Catalunha, em Barcelona. Bruno Senna vai testar o carro da Honda e se for bem – tem talento para isso – pode se tornar titular em 2009.

Nem todos atribuem tanto valor quando o título de pilotos, mas as equipes capitalizam bastante com a conquista do Mundial de Construtores. Ontem a Ferrari deu importante passo para ser campeã ao somar 14 pontos. Lidera a competição com 156 diante de 145 da McLaren. A decisão será em Interlagos. E a Renault garantiu ontem o quarto lugar ao atingir 72 pontos, 20 a mais da Toyota, quinta. Há em disputa em cada etapa 18 pontos, 10 do primeiro colocado e 8 do segundo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.