Nessa corrida, Honda larga na pole position

liviooricchio

26 de fevereiro de 2007 | 19h47

O modelo RA107 da equipe Honda não deu até agora, na pré-temporada, sinais de que seus pilotos, Rubens Barrichello e Jenson Button, poderão lutar pelo título mundial. Mas se tecnicamente a Honda não esconde sua falta de experiência na Fórmula 1 – voltou a competir ano passado –, no marketing os japoneses mostram-se bastante ousados. A pintura do RA107, apresentada hoje no Museu de História Natural de Londres, representa um marco na história de mais de meio século da competição: em vez de patrocinadores, o RA107 tem pintado na carenagem a bela imagem do planeta Terra vista do espaço.

Não poderia ser mais oportuno. No instante em que mais se discute até mesmo a sobrevivência da vida no planeta, por conta do aquecimento global, capaz de ser tema central da cerimônia do Oscar, um dia antes, a Honda aproveita-se da universalidade da F-1 para transformar seu projeto esportivo numa bandeira ecológica. Dá um exemplo de força, ao renunciar a investimento de milhões de dólares dos patrocinadores, que desejariam expor suas marcas no carro, e de visão progressista, ao transformar os espaços publicitários do RA107 em vitrine para divulgação dos nomes das empresas que realizarem doações pelo site www.myearthdream, destinadas a projetos ambientalistas e tomada de consciência.

E a adesão à causa foi imediata. Gigantes como Universal Music, Gatorade, IBM, dentre outras, já anunciaram sua decisão de apoiar a iniciativa pioneira. Num certo sentido, resgata a ação de Colin Chapman, que em 1968 convenceu a British Tobacco a estampar nos carros de sua equipe, a Lotus, a marca de cigarros Gold Leaf. Associada ao início das transmissões das corridas pela TV, a competição cresceu exponencialmente. Os orçamentos das escuderias duplicaram, triplicaram.
O objetivo, agora, com esse caminho inverso no tempo, continua sendo o de levantar recursos, como antes, para serem investidos não no aumento da velocidade do carro – isso a Honda faz sozinha -, mas na tentativa de estender a vida na Terra por mais tempo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: