Notas desta sexta-feira, dia 4, aqui do circuito de Sakhir, em Bahrein

liviooricchio

04 de abril de 2008 | 16h45

04/IV/08
GP de Bahrein
Livio Oricchio, de Manama

Início
Hoje, a partir das 8 horas, horário de Brasília, 14 horas local,
será disputada a sessão classificatória do GP de Bahrein. Ontem a FIA
decidiu impor velocidade mínima na última parte do treino, onde estão
na pista os dez mais velozes. Será cronometrado o tempo dos pilotos num
trecho entre o final da reta dos boxes, 50 metros antes da curva 1, e
depois da curva 15, a última. Quem exceder 1min39s será punido. O
objetivo é fazer com que os pilotos não regressem lentamente para os
boxes a fim de economizar gasolina, colocando em risco quem vem na
volta lançada.

Felipe Massa reagiu asperamente quando lhe perguntaram se o ótimo
trabalho de ontem nos dois treinos livres, em que foi sempre o mais
veloz, 1min31s420, sem um único erro sob condições de pista difíceis,
era uma resposta às más atuações na Austrália e Malásia. “Não devo
responder nada a ninguém. Apenas começamos bem a prova e minha Ferrari
parece bem acertada, até porque já treinamos aqui.” O líder do Mundial,
Lewis Hamilton, da McLaren, errou e bateu forte no fim da sessão, mas
não se feriu. Deve se classificar, hoje, com o carro reserva.

Nelsinho Piquet, da Renault, demonstra maior confiança a cada dia.
Ontem obteve um bom décimo tempo no combinado entre a sessão da manhã e
da tarde, 1min33s247. “Progredimos do começo ao fim, hoje, mas o
desgaste dos pneus traseiros é grande. Se não melhorarmos nosso acerto,
disputaremos uma corrida mais difícil que na Malásia.” Lá acabou em
11º. Já os problemas de Rubens Barrichello, 16º com a Honda, foram os
freios.

A brincadeira tende a crescer. Seus líderes são Fernando Alonso e
Robert Kubica. Os dois mais Giancarlo Fisichella, Rubens Barrichello e
Adrian Sutil costumam reunir-se para jogar pocker. Kubica teve de se
explicar no aeroporto de Bahrein por qual motivo tinha uma maleta de
fichas e baralhos tão sofisticados. Alonso já combinou com Kubica: a
fim de evitar perda de tempo nos deslocamentos, ambos procurarão
instalar-se no mesmo hotel a partir de agora. As apostas são baixas.
Quem mais perde deixa 500 euros no jogo.

O delegado médico do GP do Brasil de Fórmula 1 e do corpo médico da
FIA, doutor Dino Altmann, realizou palestras em Bahrein a convite da
entidade. Primeiro sobre a padronização no atendimento do pessoal de
pista, no centro médico, no transporte ao hospital e depois na
internação também. Depois, a respeito de traumatismo toráxico. O
presidente do Institute Council for Motorsport Safety (ICMS), o
equivalente médico da FIA nos Estados Unidos, Hugh Sculy, ficou tão
impressionado com a metodologia que convidou Altmann para palestra em
Indianápolis.

FIM

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.