Notas do GP da Europa

liviooricchio

24 de junho de 2012 | 21h07

24/VI/12
Livio Oricchio, de Valência

“Deu tudo errado, hoje”, definiu Massa. “A partir da oitava volta perdi o equilíbrio do carro, por algo errado na traseira, e depois o acidente com Kobayashi me tirou a chance de pontos.” Mas a retomada do bom ritmo fez as chances de Massa prosseguir na Ferrari em 2013 crescerem bastante.

O drive through por ter causado o acidente com Kobayashi, segundo os comissários, deixou Bruno Senna furioso. “Eu estava na minha trajetória.” Depois, falou: “Corria no grupo do Schumacher e do Webber, hoje era dia para somar muitos pontos”. Marcou um, com o décimo lugar.

Stefano Domenicali, diretor da Ferrari, disse te gostado muito de ver Raikkonen permanecer muitas voltas (da 34.ª a 54.ª) lutando para ultrapassar Hamilton. “Ele degradou seus pneus.” Havia o risco elevado de Raikkonen, quando segundo, partir para o ataque a Alonso, líder.

Raikkonen não gostou do segundo lugar. “Não estou aqui para isso.” Explicou as 20 voltas atrás de Hamilton: “Eu não tinha velocidade na reta para ultrapassá-lo, mesmo com o DRS (flap móvel).” Quando conseguiu foi por causa do fim dos pneus de Hamilton e não pode mais tentar vencer.

A próxima disputa fora da pista foi definida ontem: a legalidade da nova versão do modelo RB8 da Red Bull, concebida para explorar melhor a ação dos gases do escapamento a fim de gerar pressão aerodinâmica. A vantagem de Vettel na classificação e na corrida assustou a concorrência.

A Renault vai investigar a fundo o problema no alternador verificado na Red Bull de Vettel e na Lotus de Grosjean, causando o abandono de ambos que, em princípio, seriam primeiro e segundo no GP da Europa. As duas equipes competem com motor Renault, detentor de dez títulos mundiais.

Outra boa corrida da Force India, em reação no campeonato. Nico Hulkenberg ficou em quinto e Paul Di Resta, sétimo. “Foi importante para a equipe e para mim”, falou o alemão, que estava muito atrás de Di Resta, autor de uma proeza: um único pit stop. Agora melhorou, 27 a 17 pontos.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.