Novas regras para os blogs do Estadão

liviooricchio

11 de julho de 2008 | 16h14

11/VII/08

Antes de tudo: Não é censura!

Desde ontem, por determinação do Estadão, os comentários dos blogs devem ser lidos pelos coordenadores dos blogs – não gosto da expressão “dono” -antes de entrar no ar.

Assim, necessito parar em algum lugar com acesso à Internet, ler os comentários e, então, liberá-los.

Pode criticar o coordenador? Sim. Mais: deve, se julgar importante.
Não muda nada, amigos. Muito raramente excluo comentários. Até ataques pessoais tolero, desde que mantenham certo nível. Alguns, claro, merecem mesmo o lixo.

Do ponto de vista prático, o que irá acontecer? Como disse, não há censura, mas pode ocorrer – e certamente vai acontecer com frequência – de os comentários demorarem um pouco para entrar no ar.

Hoje, por exemplo, saí cedo de casa para encaminhamentos de minha vida pessoal e só agora cheguei à redação. O que encontrei coloquei no ar, ainda há pouco.

Quando eu viajar, e olha que meus deslocamentos longos são comuns, da mesma forma só depois de meu avião pousar e eu tiver acesso à Internet é que poderei colocar os comentários no ar.
Querem saber minha opinião?

Não gostei. Primeiro porque pode parecer que eu pretendo excluir o que não é do meu interesse. Não procede. E depois pode ser desestimulante tanto para quem escreve os comentários como para quem não comenta mas gosta de ler os comentários.

Vamos combinar uma coisa? Até agora, há ocasiões em que demoro dois, até três dias para inserir um post, em especial nos meus regressos ao País. Minha vida pessoal fica de ponta cabeça e corro atrás de resolver o que posso. Mas apesar disso, sempre leio todos os comentários, sem exceção.

Será assim, também. Mas pode ser que o seu comentário demore um pouco para ser disnonibilizado no blog pelo motivo exposto. Sejamos, dentro do possível, um pouco mais tolerantes, está bem?

Obrigado pela atenção, amigos. Vamos continuar trocando informações sobre esse esporte que tantos gostamos: o automobilismo.

Abraços!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.