Renault dá outra demonstração de força

liviooricchio

01 de fevereiro de 2007 | 21h55

O tempo melhorou, não choveu, e 15 pilotos treinaram, hoje, no circuito Ricardo Tormo, em Valência, Espanha. Outra novidade: pela primeira vez a Bridgestone disponibilizou para as equipes seu pneu de composto mais mole. A partir de informações obtidas no site da revista inglesa Autosport podemos bater um papo sobre o dia de atividades da Fórmula 1.

Hoje foi a vez de Ralf Schumacher passar a impressão de o novo Toyota TF107 ter pouco a ver com o lento modelo do ano passado, ao estabelecer o melhor tempo do dia, com 1min11s297, com 60 voltas. Insisto: são muitas as variáveis que interferem diretamente no tempo obtido. Portanto, não concluamos nada a partir apenas desses resultados.

Se fosse assim, quem se lembra do que se passou às sextas-feiras ano passado: o jovem e talentoso Sebastien Vettel, com BMW Sauber, registrou o melhor tempo em quase todas os GPs em que foi o terceiro piloto. A BMW Sauber, no entanto, não era o melhor time da competição.

Chama mais a atenção que a boa marca de Ralf o número de voltas completado pela dupla da Renault, Heikki Kovalainen e Giancarlo Fisichella. O finlandês, 108, e o italiano, 121. Um GP na pista de Valência, com seus 4.005 metros, teria 77 voltas. Os dois pilotos da escuderia bicampeã do mundo já estão simulando corrida.

Muito cedo, mas já podemos dizer que no quesito resistência do conjunto a Renault está na frente de todos os demais. Nenhuma outra equipe entrou nesse estágio ainda. E em velocidade estão bem da mesma forma.

Até o início do campeonato as coisas podem mudar, mas se lembrarmos que Fernando Alonso venceu os títulos de 2005 e 2006, com a Renault, principalmente por ter aberto importante vantagem na primeira metade do Mundial, ao menos quanto a estratégia os franceses a estão repetindo.

Agora, se Kovalainen e Fisichella serão capazes de repetir ao menos parte da performance de Alonso essa é outra história. Não acredito. A asturiano é quem faz a diferença, hoje, na Fórmula 1. Hoje a melhor volta de Fisichella foi 1min11s621 e a de Kovalainen, 1min11s643, 2.º e 3.º.

O tempo de Alonso com a nova McLaren, 1min11s710, o deixou com a quarta marca do dia, ao contrário de terça e quarta-feira, em que foi o mais veloz. Não nos apeguemos demais a essas classificações, por favor. Mais importante é o fato de Alonso ter completado 95 voltas e, pelo que li, sem panes desta vez. Mais: não teria utilizado os novos pneus Bridgestone, um pouco mais macios que os experimentados até agora.

Apenas para seguir a ordem dos tempos, Nick Heidfeld, com a BMW Sauber F1.07, veio a seguir, em 5.º, com 1min11s989 e 99 voltas. Kimi Raikkonen, nova Ferrari F2007, 6.º, com 1mn12s360, e 66 voltas. Não dá para dizer que a Ferrari F2007 é mais lenta que seus adversários diretos, Renault e McLaren. Afinal, em nenhum treino Raikkonen ou Massa, com o novo monoposto, colocaram-se à frente dos concorrentes. Estamos quase comparando laranjas com bananas, ao menos por enquanto.

Imagine, por exemplo, se Raikkonen, hoje, experimentou diferentes ajustes de rigidez das suspensões e pequenas diferenças de altura no assoalho, que são atividades normais da programação nesse estágio de desenvolvimento do carro. Tudo com cerca de 60 a 70 quilos de combustível no tanque. Obterá um tempo bem distinto de alguém que estava mais leve e registrou o tempo no fim da sessão, por volta das 16 horas, quando a temperatura estava mais baixa e havia mais borracha no asfalto.

Massa trabalhou com a Ferrari 248F1 do ano passsado, equipada com componentes, provavelmente da eletrônica, do modelo 2007. Foram 98 voltas, com 1min12s418. o 8.º. Os dois pilotos da Reb Bull testaram o novo RB3, de Adrian Newey. Ainda apresenta problemas naturais de um projeto completamente novo, avançado, construído por um time que está se estruturando para crescer. O câmbio, ontem, não funcionava. Hoje, pelo número de voltas de cada um, 59 David Coulthard, e 23 Mark Webber, nem tudo está resolvido ainda. E vai levar um tempinho. Mas acredite, vão crescer no campeonato.

Amanhã é o ultimo dia de treinos. Já assisti a esses treinos e sei que algumas equipes vão retirar um pouco a gasolina e instalar pneus novos e macios para obter um bom tempo a fim de impressionar a concorrência. Acho que nosso bate papo de amanhã, onde vamos levar o conta o trabalho e os resultados da semana, nos oferecerá quadro com um pouco mais de representatividade do momento de cada escuderia.

Gostaria apenas de convidá-los a observar que as diferenças de tempos entre os mais distintos times está ficando a cada dia menor. Não sei se será tão reduzida no início da temporada, mas que é um bom sinal pode acreditar.
Abraços

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: