Rubinho dá a entender que Button é melhor que Schumacher

liviooricchio

24 de maio de 2009 | 16h19

24/V/09
GP de Mônaco
Livio Oricchio, de Mônaco

Seis etapas, seis vezes Jenson Button ficou na frente de Rubens Barrichello, companheiro de Brawn GP, nas sessões de classificação e nas corridas, como ontem, quando venceu pela quinta vez no campeonato e abriu 16 pontos de diferença para Rubinho, segundo, 51 a 35. “O Jenson está guiando muito bem. Já corri contra grandes parceiros, o maior deles Michael Schumacher. Vou falar que o Schumacher ainda cometia erros e o Jenson nem isso faz”, disse Rubinho.

Ross Brawn, sócio do time, fez comentário semelhante: “Trabalhei com Michael por cerca de 15 anos e estou apenas um ano e meio com Jenson. São caráteres distintos, mas pilotos bem semelhantes quando lhe apresentamos desafios, não pequenos, e correspondem plenamente, surpreendendo-nos pela capacidade demonstrada.”

A nova derrota de Rubinho para Button, ontem, aconteceu, na realidade, no sábado, explicou o mais experiente piloto da Fórmula 1. “Mesmo sem o problema dos pneus na corrida não teria como ultrapassá-lo.” Button estabeleceu a pole position, deixando-o em terceiro. Por permanecer atrás do inglês nas voltas iniciais da prova, Rubinho perdeu pressão aerodinâmica no carro. “Meus pneus traseiros acabaram antes dos dele, por isso abria de três a quatro décimos por volta de mim.” Os dois estavam com pneus supermacios, que se deterioravam bem mais rápido que os macios. “Antes disso, estava até fácil em me manter atrás dele.”

O fato é que Button continua abrindo vantagem na classificação do campeonato. “Olha, se eu somar dez pontos numa etapa e ele zero, a coisa vira”, comenta Rubinho. “Para quem está batendo na porta, como eu, uma hora a coisa vai virar.” Mas não deixou de elogiar, de novo, Button. “Está guiando à lá campeão, mas só vou dar parabéns a ele pelo título na última prova ou quando ele o conquistar, e até lá terá de suar a camiseta.”

A estratégia de Rubinho visando conquistar seu primeiro campeonato e restando 11 etapas para o encerramento da temporada é uma só: partir para o ataque. “Não tenho problema de dar a cara para bater, quem tem mais a perder, agora, é ele, continuo na luta, tenho um grande carro.”

Com 23 pontos, Sebastian Vettel, da Red Bull, ocupa a terceira colocação. Já são quase 30 a menos de Button e a diferença entre os pontos atribuídos ao primeiro e ao segundo colocado nas corridas é de apenas 2 pontos, 10 e 8. Mas a versão do carro da Red Bull que estreou ontem no GP de Mônaco deve mostrar seu verdadeiro potencial nas próximas provas. Com ele, Mark Webber ficou, ontem, em quinto.

No Mundial de Construtores, a situação da Brawn GP é ainda mais confortável que no de pilotos, pois soma 86 pontos diante de 42,5 da Red Bull, 26,5 da Toyota e 17 da Ferrari. Tanto Button quanto Rubinho não tiveram um único problema de maior registro nas seis etapas realizadas até agora, embora tenha sido, junto da Toro Rosso, a equipe que menos quilômetros percorreu antes de a temporada começar. “Para o GP da Turquia (dia 7), teremos algumas novidades no carro. A Brawn adotou essa política, agora. Em vez de um pacotão, vamos introduzir pequenos avanços”, explicou Rubinho.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: