Schumacher X Rosberg: segundo round

liviooricchio

25 de março de 2010 | 17h23

26/III/10

GP da Austrália

Livio Oricchio, de Melbourne

  Michael Schumacher tem, hoje, na sessão que definirá o grid do GP da Austrália (sexta-feira, à meia noite, horário de Brasília, 14 horas de sábado em Melbourne), uma segunda oportunidade para vencer o companheiro de Mercedes, Nico Rosberg. Na abertura do Mundial, há duas semanas, em Bahrein, o piloto alemão perdeu todas as disputas com Rosberg na sua volta à Fórmula 1: treinos livres, classificação e corrida. E já há quem questione se, aos 41 anos, Schumacher voltará a ser o mesmo piloto excepcional que conquistou sete títulos.

  Ontem, antes ainda dos primeiros treinos livres da segunda etapa do campeonato, no circuito Albert Park, em Melbourne, os dois pilotos que estão concentrando interesse na Fórmula 1 falaram sobre sua disputa particular. Para Rosberg, ser o primeiro a vencer Schumacher será a consagração profissional. “Tenho de medir cada palavra que falo a fim de evitar as manchetes que poderiam me comprometer”, disse, rindo, o filho de Keke Rosberg, campeão do mundo em 1982.

  “Imagina se eu dissesse que quero ser melhor que Michael. A verdade é que todos desejam vencer Michael. Agora, por favor, não façam manchetes do que lhes disse”, falou Rosberg, sorrindo, aos jornalistas. “O que eu tenho de afirmar, hoje, é que estar a sua frente lutando pelo quinto ou sexto lugar não é tão importante. Será quando eu for primeiro e Michael segundo, aí sim.” Na prova de Sakhir, Rosberg largou em quinto, Schumacher em sétimo (283 milésimos mais lento), e na corrida, Rosberg foi quinto e Schumacher, sexto.

  “Eu não tenho do que me envergonhar por ter ficado atrás de Nico. Ele é um piloto muito rápido”, afirmou Schumacher sobre ter perdido a primeira batalha. “Estou relaxado. Sou um ser humano, não uma máquina, foi minha primeira corrida, os carros estão diferentes”, falou, com quem deseja dizer ‘preciso de um tempo’. E justificou sua análise: “Larguei bem, fiz uma corrida limpa, sem erros, com tempos competitivos, classifico meu recomeço como muito bom para quem ficou três anos fora da Fórmula 1.”

  Além da competição particular entre Rosberg e Schumacher, na Mercedes, o treino classificatório, hoje, com transmissão ao vivo pela TV Globo, a partir da meia noite, apresenta outras disputas igualmente espetaculares, como entre o líder e vice-líder do campeonato, Fernando Alonso e Felipe Massa, da Ferrari, os favoritos para vencer o GP da Austrália, Sebastian Vettel e Mark Webber, da Red Bull, e a dupla da McLaren, os dois últimos campeões do mundo, Lewis Hamilton e Jenson Button.

  Schumacher previu para a disputa pela pole position, hoje, e as 58 voltas da corrida, amanhã, com largada às 3 horas: “Como sempre aconteceu nesse circuito particular (5.303 metros), a relação de forças que vimos em Bahrein aqui será distinta. Para nós, não sei se será melhor ou pior. E o resultado daqui não servirá de referência para as demais provas.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.