Treinos em Barcelona não permitem conclusão alguma

liviooricchio

16 de abril de 2008 | 17h06

Amigos:
Esses foram os tempos de hoje, 16/IV, quarta-feira, no Circuito da Catalunha, em Barcelona.

Col. Piloto Equipe Pneu Tempo Voltas
1. Fernando Alonso Renault Slick 1:18.483 100
2. Michael Schumacher Ferrari Slick 1:19.323 83
3. Adrian Sutil Force India-Ferrari Slick 1:19.424 102
4. Robert Kubica BMW-Sauber Slick 1:19.785 112
5. Nico Rosberg Williams Slick 1:19.841 65
6. Rubens Barrichello Honda Slick 1:19.920 141
7. Lewis Hamilton McLaren-Mercedes Sulcos 1:20.591 102
8. Sebastien Bourdais Toro Rosso-Ferrari Sulcos 1:20.715 71
9. Mark Webber Red Bull-Renault Sulcos 1:20.849 87
10. Jarno Trulli Toyota Sulcos 1:20.867 90

Poucos treinos ofereceram tão pouca referência sobre a evolução de cada equipe como os que estão em curso na Espanha. Á razão é o número de variáveis: corremos o risco de comparar laranjas com bananas.

Os pilotos dispõem de pneus slick, sem sulcos, o que por si só os colocam em outra categoria se comparados com os que testam seus carros com os pneus atuais, dotados de sulcos, e há ainda a questão aerodinâmica. Max Mosley, hoje quase um nome proibido na Fórmula 1, impôs sensível redução na capacidade de gerar pressão aerodinâmica a partir de 2009, coisa aí de 30%, e alguns pilotos já simulam essa condição.

Como explicar que, de repente, Fernando Alonso, com o deficiente R28, foi mais de dois segundos mais veloz que Lewis Hamilton com McLaren MP4/23? As posições estão invertidas, já que a Renault não recuperaria de um instante para outra tamanha diferença para o time inglês. Esse é apenas um exemplo do quão pouco a semana em Barcelona responderá a respeito do avanço de cada equipe.

Alonso treinou com pneus slick, Michael Schumacher, de volta ao cockpit da Ferrari, experimentou pneus slick e configuração aerodinâmica próxima da de 2009, enquanto Adrian Sutil, Force India, e Robert Kubica, BMW, Nico Rosberg, Williams, e Rubens Barrichello, Honda, estavam com slick, mas com seus monopostos de hoje.

Kubica bateu no fim do treino, assim como Sebastien Bourdais, com o novo carro da Toro Rosso, de pneus com sulcos. Obtive essas informações no site da autosport. Mark Webber e Jarno Trulli também não experimentaram os pneus slick.

Como se vê, os elementos são tão dispersos e as combinações tão desiguais que uma avaliação mesmo de como ficou a ordem de forças da Fórmula 1 só será possível depois da seção Q2 na sessão classificatória do GP da Espanha, sábado, dia 26. E depois, claro, ao longo das 65 voltas da prova. Valorizou a próxima etapa do Mundial.

Abraços!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.