Vai gostar assim da F-1 lá na China

liviooricchio

23 de agosto de 2009 | 19h11

23/VIII/09
Amigos: esse é o texto da minha coluna no JT nesta segunda-feira

Rubens Barrichello e a sua paixão pela Fórmula 1. Já vivi períodos de tensão com Rubinho. Mas desde que o conheci, no Kartódromo de Interlagos, em 1987, a relação sempre foi bastante profissional. Por vezes até me confidenciou experiências desgastantes na Fórmula 1 em tom de amizade. Não estou aqui para ser o advogado de ninguém, mas o seu amor pelo automobilismo no mínimo desautoriza aos críticos o chamarem de “mercenário”.

Como me disse, ontem, Nick Fry, sócio e diretor da Brawn GP, contrário em princípio a sua contratação, Rubinho contamina emotivamente o grupo com seu interesse que não arrefece. E olha que ele e a escuderia já se equivocaram bastante este ano, foi preterido em algumas ocasiões, mas mesmo assim não desiste. Quer porque quer a vitória sempre. Por vezes se perde nessa busca. Ontem, no entanto, foi perfeito.

Estive pensando: ele venceu ontem pela décima vez, já foi duas vezes vice-campeão do mundo, competiu na Ferrari seis anos, companheiro de Michael Schumacher, tem dois filhos, convive menos do que gostaria com a família, ganhou muito dinheiro e, ainda assim, já faz campanha a fim de renovar contrato para o ano que vem ou acertar com outra equipe.

E tem lastro para defender sua permanência na Fórmula 1: a vitória irretocável de ontem, por exemplo. A sua volta no Q2 sábado, melhor de todos, ou o tempo no Q3 possuindo 9,5 quilos a mais de Hamilton, o pole. Não acabou: faz quatro corridas, desde Silverstone, que tem se mostrado bem mais eficiente que Jenson Button, seu companheiro.

A vitória de ontem o relança, ainda que a diferença entre ambos seja significativa, 18 pontos (72 a 54), na luta pelo título. Tem 37 anos, verdade, mas não entrou na curva descendente ainda, apesar de esta ser sua 17.ª temporada na Fórmula 1 e ter disputado 279 GPs. O que é isso senão paixão pela velocidade, resultante de motivação rara, atenção ao preparo físico e muita dedicação a sua atividade de piloto profissional? Vai gostar assim da Fórmula 1 lá na China!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.