Ao vencido, ódio ou compaixão; para Michael Jordan, as batatas
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ao vencido, ódio ou compaixão; para Michael Jordan, as batatas

Insatisfação de ex-companheiros e de rivais com 'The Last Dance' não faz sentido

Marcius Azevedo

25 de maio de 2020 | 19h32

A exibição de ‘The Last Dance’ pela Netflix gerou insatisfação em ex-companheiros de Michael Jordan no hexacampeão Chicago Bulls, como Horace Grant e Scottie Pippen, e em alguns adversários, como Karl Malone, do Utah Jazz, derrotado duas vezes consecutivas na final da NBA.

O jornalista Sam Smith, que acompanhava os Bulls e escreveu o polêmico livro “The Jordan Rules” (As regras de Jordan), publicado em 1992, disse que MJ mentiu em diversos momentos no documentário, sem dar muitos detalhes. Citou apenas o episódio da pizza antes do quinto jogo das finais de 1997.


Jordan comemora vitória sobre o Utah, de Malone. Foto: Adrees Latif/Reuters

O que penso de tudo isso?

O título do post é minha resposta para esta enxurrada de reclamações: “Ao vencido, ódio ou compaixão; para Michael Jordan, as batatas.”

A história, me desculpem, é escrita pelos vencedores.

Scottie Pippen está descontente como foi retratado? Ele errou em diversos momentos em sua trajetória como fiel escudeiro de MJ, quando não quis entrar em quadra porque não teria o último arremesso, por exemplo, ou quando se afastou da equipe por exigir um salário maior.

Até mesmo o vício em jogo de MJ foi retratado. As acusações de que isso teria sido o motivo do assassinato do pai também. Até o lado apolítico do ex-jogador está no documentário.

Algumas situações são pura fantasia? Talvez.

Mas será que todos os jogadores campeões com MJ não gostam dele? Ou queriam ter passado pela NBA sem ter chance de conquistar um título?

MJ é o maior jogador de basquete de todos os tempos. A história foi contada por ele. A versão do vencedor. Ponto final.

OBS: Quem ainda não assistiu, corre agora para ver ‘The Last Dance’

Tudo o que sabemos sobre:

Michael JordanChicago BullsNBA

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.