Apático, Brasil vê eficiência da Sérvia acabar com sonho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Apático, Brasil vê eficiência da Sérvia acabar com sonho

Derrota por 28 pontos de diferença faz o Brasil cair nas quartas de final e perder chance de brigar por medalha

Marcius Azevedo

10 Setembro 2014 | 14h52

O sonho de subir ao pódio depois de 36 anos em um Mundial se desfez nesta quarta-feira, em Madri, na Espanha. Com uma atuação apática, principalmente no terceiro quarto, quando perdeu por 29 a 12, o Brasil foi eliminado pela Sérvia nas quartas de final.

Mais do que isso, o time do técnico Rubén Magnano foi surrado impiedosamente (84 a 56) pela mesma equipe que conseguiu derrotar até com facilidade na fase de grupos e apenas três dias depois da histórica vitória diante da Argentina.

A seleção brasileira abusou dos erros, se desconectou da partida na volta do intervalo – ocorreu exatamente o mesmo no primeiro encontro, sem o dano de agora -, ficou tensa em quadra e, quando percebeu, já era muito tarde. A eliminação era inevitável.

Larry, Splitter e Varejão desanimados pela derrota

A Sérvia foi muito mais eficiente que o Brasil.

O aproveitamento dos sérvios nos arremessos de quadra foi de 54% (30/56) contra apenas 34% do Brasil (22/65). Nas bolas de três, 41% (9/22) contra 33% (5/15). A diferença também foi gritante nos lances livres: 81% (13/16) contra 47% (7/15).

O excelente aproveitamento, claro, se explica, em partes, pela fraca defesa brasileira. Diferentemente do que aconteceu até então, o Brasil não pressionou na marcação, deixando os sérvios arremessarem diversas vezes livres.

O destaque foi Milos Teodosic, terminou o jogo com 23 pontos. Pelo lado do Brasil, os cestinhas foram Marquinhos e Anderson Varejão, com apenas 12.

A derrota põe fim ao objetivo desta geração de subir ao pódio em um Mundial. A próxima competição será apenas em 2019 e poucos jogadores que estiveram em quadra nesta quarta-feira vão estar presentes.