Árbitro Cristiano Maranho é confirmado em Tóquio e vai para sua quarta Olimpíada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Árbitro Cristiano Maranho é confirmado em Tóquio e vai para sua quarta Olimpíada

Brasileiro recebeu calendário de jogos da Fiba nesta segunda-feira e vai representar o Brasil ao lado de Guilherme Locatelli nos torneios de basquete

Marcius Azevedo

02 de março de 2020 | 14h18

O basquete brasileiro já tem dois representantes nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Os árbitros Cristiano Maranho e Guilherme Locatelli receberam o calendário de partidas que vão apitar na Olimpíada nesta segunda-feira.

Aos 46 anos, Maranho vai para sua quarta edição dos Jogos Olímpicos. No currículo, uma final olímpica em Londres-2012, quando os Estados Unidos conquistaram o ouro com uma vitória diante da Espanha. O paranaense de Jandaia do Sul esteve ainda em Pequim-2008 e Rio-2016.


Cristiano Maranho já apitou uma final de Olimpíada, em 2012. Foto: Fiba

“Você receber uma escala para uma Olimpíada é algo sensacional. É o sonho de todo mundo participar dos Jogos Olímpicos. É o sonho do técnico, do jogador e também do árbitro… Você fica feliz de voltar na segunda Olimpíada. Imagina eu que estou indo para a quarta consecutiva”, afirmou Maranho, ao blog.

“Se manter na elite da Fiba por tantos anos não é fácil. Isso vem ratificar o trabalho que temos no Brasil. Graças ao NBB, CBB, LBF… O basquete brasileiro te dá condições de manter o alto nível de arbitragem. Você ir para uma Olimpíada não é fácil, ir para uma quarta é muito mais difícil. Ficou muito contente por me manter no alto nível aos 46 anos, isso é gratificante”, completou.

Além de quatro Jogos Olímpicos, Maranho também trabalhou em outras quatro edições do Mundial, no Japão-2006, Turquia-2010, Espanha-2014 e agora China-2019. Ele apitou inclusive uma final feminina, em 2010, entre Estados Unidos e Turquia.

Catarinense de Florianópolis, Guilherme Locatelli, de 38 anos, vai para sua segunda edição dos Jogos Olímpicos. Ele esteve no Rio, em 2016. O árbitro também representou o Brasil no Mundial da China no ano passado.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.