Artest muda de nome outra vez e agora é “o amigo dos pandas”
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Artest muda de nome outra vez e agora é “o amigo dos pandas”

Após acertar com time chinês, Metta World Peace, ex-Ron Artest, adota nome em referência ao animal símbolo da China.

Marcius Azevedo

08 de agosto de 2014 | 11h11

Ron Artest nunca foi um sujeito normal.

Dentro de quadra, o ala colecionou confusões na NBA, desde que entrou na liga em 1999, selecionado pelo Chicago Bulls. O ponto alto foi uma briga generalizada, em 2004, quando atuava pelo Indiana Pacers em jogo contra o Detroit Pistons (veja o vídeo aqui).

Fora dela, ele também acumulou bizarrices. A maior, talvez, tenha sido ter mudado legalmente de nome, em 2011, para Metta World Peace, uma mistura de “amizade, amor e bondade”, um termo budista, com “paz mundial”.

Não é que Artest/Metta World Peace, com 34 anos, resolveu voltar ao noticiário.

Sem espaço na NBA após um temporada ruim pelo New York Knicks, o jogador acertou com o Sichuan Blue Whales, da China, e resolveu mudar mais uma vez o nome. “Novo nome chinês em breve. Vocês vão adorar!”, avisou Artest/Metta World Peace, em postagem em sua conta no Twitter.

O mistério foi desfeito poucos dias depois, quando anunciou que agora vai se chamar “The Pandas Friend”, ou “O amigo dos pandas”. Os pandas são o animal símbolo chinês.

“Tenho mais criatividade vindo para a China. Serão apenas quatro meses, mas tenho certeza de que será divertido e bem sucedido antes de voltar para os Estados Unidos”, escreveu.

Artest/Metta World Peace agora é amigo dos pandas

Artest/Metta World Peace/The Pandas Friend, claro, não esqueceu de que terá de jogar basquete. “Esperem até vocês verem meu primeiro jogo. Vocês acham que o nome está fazendo barulho… Por favor, permaneçam atentos”, postou.

Dono de um título da NBA, em 2010, pelo Los Angeles Lakers, com certeza, o ala tem tudo para ser um astro na China dentro de quadra e fora dela. Aqui você pode conferir um vídeo engraçado, de uma propaganda, de como seria se o jogador fosse realmente um panda.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.