Bauru se arrisca com reforços de aluguel para o Mundial de Clubes
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Bauru se arrisca com reforços de aluguel para o Mundial de Clubes

Estratégia não deu certo em outras oportunidades, mas time paulista corre o risco para tentar bater o Real Madrid

Marcius Azevedo

15 de setembro de 2015 | 13h31

A estratégia não é inédita. O Cruzeiro agiu desta maneira no futebol, lá atrás, em 1997, quando foi enfrentar o Borussia Dortmund na decisão do Mundial Interclubes no Japão e contratou Bebeto, Donizete e Gonçalves. No basquete, o Flamengo fez o mesmo, em menor escala, para encarar o Maccabi Tel Aviv, de Israel, no ano passado. Agora é o Paschoalotto/Bauru que investe em reforços de aluguel para tentar conquistar o título da Copa Intercontinental.

Com o discurso de que Bauru é o Brasil, o time paulista convenceu Rio Claro e Limeira a liberarem Gui Deodato e Rafael Mineiro, respectivamente. A dupla vai entrar em quadra apenas nos jogos contra o Real Madrid, nos dias 25 e 27 de setembro, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

Gui Deodato em ação pelo Rio Claro contra o Bauru (Caio Casagrande)

Gui Deodato em ação pelo Rio Claro contra o Bauru (Caio Casagrande)

Gui Deodato é da casa. O ala deixou Bauru há pouco tempo ao aceitar o desafio de ser o principal jogador em Rio Claro. Conhece o sistema do técnico Guerrinha e, com certeza, não terá problema de adaptação. Rafael Mineiro chega para ocupar o lugar do pivô Murilo, que sofreu deslocamento de retina, passou por cirurgia e não vai se recuperar até os jogos contra os espanhóis. A contratação estava em pauta mesmo antes disso, quando o time correu o risco de perder Rafael Hettsheimer, que fez testes na NBA.

Não há dúvida de que Bauru fica (ainda) mais forte com os dois jogadores no grupo. Mas vale o esforço? Tenho algumas restrições. Os reforços de aluguel podem trazer mais problemas do que soluções.

Basta voltar no tempo e ver o que aconteceu com o Cruzeiro. A chegada dos três reforços de um jogo rachou o grupo e acabou com qualquer possibilidade (mesmo que pequena) de o time mineiro derrotar o Borussia Dortmund na final. Os alemães venceram por 2 a 0.

O Flamengo foi até campeão no ano passado, mas, por pouco, não viu o reforço de aluguel atrapalhar tudo. Com passagem pela NBA, Derrick Caracter jogou quase 22 minutos no primeiro jogo, interferiu no padrão de jogo e o time perdeu por três pontos. Na segunda partida, o norte-americano jogou apenas dez minutos e o Rubro-Negro venceu com facilidade.

Rafael Mineiro em ação pelo Pinheiros no Mundial em 2013 (Luiz Pires)

Rafael Mineiro em ação pelo Pinheiros no Mundial em 2013 (Luiz Pires)

Bauru sabe o risco que está correndo. Por enquanto, no discurso, tudo é positivo. Guerrinha comemora os reforços, mas, dentro do elenco, o trabalho do treinador será fundamental para aparar possíveis arestas. Quem está jogando, com certeza, não quer perder espaço para quem chegou.

A derrota para o Real Madrid é um resultado normal, mas, tal estratégia adotado por Bauru, abre espaço para discussão e, claro, pode ser apontada como culpada. Não concordo 100% com os reforços de aluguel, mas pode dar resultado. Vamos aguardar para ver o que vai acontecer.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.