CBB tem as contas do exercício de 2019 aprovadas por unanimidade
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

CBB tem as contas do exercício de 2019 aprovadas por unanimidade

Assembleia contou com participação dos presidentes das federações, atletas, ex-atletas e representantes dos clubes

Marcius Azevedo

01 de julho de 2020 | 16h07

Em Assembleia Geral Ordinária, realizada pela primeira vez de forma virtual, contando com participação de 26 federações estaduais, as contas da Confederação Brasileira de Basketball (CBB) do exercício de 2019 foram aprovadas por unanimidade.

“Todos estão cientes do momento difícil que o mundo atravessa. Mas, com muito empenho, conseguimos manter nossa gestão nos trilhos, por isso, temos a satisfação de, pelo terceiro ano seguido, ter as nossas contas aprovadas por unanimidade”, comemorou o presidente da CBB, Guy Peixoto.

Além dos presidentes das federações estaduais, representantes de clubes, dirigentes, atletas e ex-atletas participaram da assembleia, entre eles Helen Luz, Guilherme Teichmann, Chuí, Iziane e Norminha.

Durante a Assembleia foi apresentado o relatório financeiro da gestão no ano de 2019, sendo aprovado por unanimidade. Pela manhã, o Conselho de Administração se reuniu e também aprovou por unanimidade o documento.

“A aprovação unânime das contas demonstra a seriedade do trabalho realizado pela nossa equipe na Confederação Brasileira, ainda mais nesse momento que temos que ter unidade em prol do basquete brasileiro. Vamos sair dessa mais fortes do que entramos”, afirmou Guy.

A transparência da gestão da CBB foi elogiada pelos presidentes de federações. “A reunião foi muito bem esclarecida pela representante da empresa de auditoria, Maria Cecília, e pelo advogado da Confederação Brasileira, Wantuil Gonçalves, que discorreu muito bem e sanou todas as dúvidas, respondendo com clareza às questões formuladas pelos presentes”, afirmou Daniel Riente, presidente da Federação de Basketball do Estado do Rio de Janeiro (FBERJ).

“Em relação as contas, vimos que pela situação que o presidente recebeu a entidade era impossível ter sanado os débitos contraídos na administração anterior. O importante é que as contas não cresceram e o enxugamento nos gastos deu um equilíbrio nas finanças da entidade”, acrescentou Atevaldo Santana, presidente da Federação Acreana de Basketball (FEAB).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: