Com Scola, Pacers reforçam banco e já podem sonhar
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Com Scola, Pacers reforçam banco e já podem sonhar

Marcius Azevedo

29 de julho de 2013 | 08h33

O Indiana Pacers endureceu para o Miami Heat, mas foi derrotado na série por 4 a 3 e viu o rival avançar à final e depois conquistar o bicampeonato da NBA.

Qual foi o principal problema da equipe do técnico Frank Vogel? A ausência de um banco forte para dar o descanso ideal para os titulares ou até mesmo substitui-los à altura em uma noite ruim. Por isso, o gerente geral da franquia, o lendário Larry Bird, resolveu agir.

A última e talvez mais importante contratação foi fechada no sábado. A equipe enviou o ala Gerald Green, o pivô Miles Plumlee e mais uma escolha futura no draft para o Phoenix Suns e trouxe o experiente (e muito bom) Luis Scola.

O argentino dividirá o tempo em quadra com David West. Com Scola, o Indiana, que antes tinha de usar Tyler Hansbrough na rotação, ganha uma opção excepcional. Difícil encontrar uma equipe hoje na NBA com dois jogadores de garrafão tão eficientes e talentosos.

Vale lembrar que Bird ainda contratou Chris Copeland, ex-New York Knicks, outro que vai sair do banco para contribuir, e muito, com o time.

Além disso, todos em Indianápolis torcem para que Danny Granger, estrela da companhia até Paul George lhe roubar o posto, volte com tudo depois de uma temporada apagada por causa de lesões.

Os Pacers contam ainda com George Hill, Lance Stephenson e Roy Hibbert, que vão formar o quinteto titular com Paul George e David West, além de CJ Watson, Orlando Johnson e Ian Mahinmi.

Outro detalhe importante desta equipe é sua versatilidade. O fato de os jogadores atuarem em diversas posições vai facilitar o trabalho do técnico Frank Vogel, que terá um número intocável de opções de rotação durante os jogos.

O Indiana parou na final da Conferência Leste na temporada passada, mas, ao que tudo indica, agora pode ir mais longe. Já dá até para sonhar com o título.

Luis Scola, pelo Phoenix Suns, em ação contra o brasileiro Tiago Splitter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: