Enes Kanter se torna cidadão americano e vai utilizar sobrenome ‘Freedom’ na NBA
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Enes Kanter se torna cidadão americano e vai utilizar sobrenome ‘Freedom’ na NBA

Jogador do Boston Celtics sempre fez duras críticas ao governo da Turquia e da China

Marcius Azevedo

29 de novembro de 2021 | 20h38

Enes Kanter é oficialmente cidadão americano. O pivô do Boston Celtics acrescentou Freedom (Liberdade) como sobrenome e vai utilizá-lo na camisa durante os jogos da NBA. “Tenho orgulho de ser americano. A maior nação do mundo”, escreveu no Twitter.

O jogador de 29 anos nasceu na Suíça e foi criado na Turquia, onde foi considerado terrorista por não concordar com o governo de Recep Tayyip Erdogan. O seu passaporte turco foi revogado pelas autoridades em 2017.

O novo sobrenome, segundo Kanter, reflete sua luta pela liberdade ao longo dos anos. “Aqui (nos Estados Unidos) existe liberdade de expressão, liberdade de religião, liberdade de imprensa… Nunca tive isso na Turquia”, afirmou em entrevista à CNN.

“Eu quis fazer dessa palavra uma parte de mim e levá-la para onde quer que eu fosse”, acrescentou o pivô, que vai estrear sua nova camisa contra o Philadelphia 76ers, na quarta-feira, no TD Garden.

Kanter chegou aos Estados Unidos em 2009 e, desde então, critica abertamente o governo da Turquia. Ele foi inclusive acusado de fazer parte de uma grupo terrorista e teve até um mandado de prisão internacional emitido em 2019. Sua família foi perseguida e o pai chegou a ser preso.

A China é outro alvo do jogador, que recentemente teve o seu nome bloqueado nas redes sociais chinesas por chamar o presidente Xi Jinping de “ditador brutal” e defender o Tibete como um país livre. A transmissão de jogos do Boston Celtics também foram cancelada.

Tudo o que sabemos sobre:

NBAbasqueteBoston CelticsEnes Kanter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.