Final do NBB opõe os amigos José Neto e Gustavinho
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Final do NBB opõe os amigos José Neto e Gustavinho

Marcius Azevedo

29 de maio de 2014 | 11h11

O esporte, muitas vezes, coloca amigos de lados opostos. A final do NBB entre Flamengo e Paulistano, sábado, às 10h15, no Rio de Janeiro, é mais um exemplo. A equipe rubro-negra busca mais um título nacional sob o comando de José Neto. Os paulistas vão atrás da primeira taça com Gustavo de Conti, o Gustavinho, no banco.

Os dois trabalharam juntos no Paulistano há quase dez anos. Mas não é só isso. Tem uma trajetória profissional que se cruzou muitas vezes – sempre foram companheiros de quarto na comissão da seleção brasileira, por exemplo, -, com uma ligação muito forte fora de quadra. José Neto é padrinho de casamento de Gustavo. Trocam ideias sobre basquete, trocam experiências de vidas.

Agora, pelo esporte, estão com o relacionamento interrompido. Só vão se falar nesta sexta-feira, quando participaram da coletiva oficial da decisão. Até lá, nada dos telefonemas costumeiros, nada de trocar mensagens pelo celular…

Amigos, amigos, negócios à parte.

Jose Neto (esq.) enfrenta o amigo Gustavinho na decisão (Divulgação)

No esporte, José Neto está um passo adiante. Mais velho, 43 anos, já foi campeão do NBB na temporada passada com o Flamengo e, este ano, conquistou o título da Liga das Américas.

Gustavinho, de 34, busca o primeiro título de expressão no basquete nacional. Já derrotou Neto, ao menos, na disputa pelo prêmio de melhor treinador da temporada. Venceu eleição com 56,8% dos votos contra 20,8% do amigo/rival.

A verdade é que, independentemente do vencedor na decisão do NBB, o trabalho realizado por José Neto e Gustavinho precisa se aplaudido de pé. Em um basquete tão sofrido como o brasileiro, os dois são esperança de renovação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: