Forjado para ser campeão, Bauru alcança 3º título na temporada
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Forjado para ser campeão, Bauru alcança 3º título na temporada

Após conquistar Paulista e Liga Sul-Americana, equipe do Interior de São Paulo fatura a Liga das Américas. Ainda tem o NBB e o Mundial

Marcius Azevedo

16 Março 2015 | 07h12

Bauru colhe os frutos do investimento. A equipe foi forjada para ser campeã e, até aqui, registra 100% de aproveitamento. São três títulos de um time que ainda pode abocanhar mais duas taças até o final do ano.

O título da Liga das América, o mais importante da história do Bauru, foi conquistado de maneira invicta. Foram oito vitórias, incluindo o triunfo na decisão de domingo por 86 a 72, contra o Pioneros de Quintana Roo, do México, que havia eliminado o Flamengo na semifinal, no sábado.

Foi o segundo título continental na temporada. A equipe do interior de São Paulo havia conquistado a Liga Sul-Americana em 27 de novembro do ano passado, ao derrotar Mogi das Cruzes. Bauru também levou o bicampeonato estadual, no mesmo mês, em 2014.

Jogadores do Bauru comemoram o título da Liga das Américas (Gaspar Nóbrega/FIBA Américas)

Jogadores do Bauru comemoram a Liga das Américas (Gaspar Nóbrega/FIBA Américas)

A temporada perfeita pode incluir o título do NBB e do Mundial de Clubes (ou Copa Intercontinental). Apesar da perda de Jefferson Willian, que já ficou fora do Final Four da Liga das Américas por causa de uma lesão – ruptura do tendão de Aquiles do pé direito -, o time do técnico Guerrinha é favorito no Nacional e tem condições de bater de frente com o campeão da Euroliga.

No NBB, Bauru é o líder, posição que deve manter até o final da primeira fase. Além de garantir passagem direta para as quartas de final terá condições de decidir em casa até o final.

No Mundial de Clubes, o título depende da disposição do rival que irá enfrentar e do local dos dois confrontos. No ano passado, em casa, o Flamengo conseguiu superar o Maccabi Tel Aviv, de Israel. Em 2012, o Pinheiros não teve força para bater o Olympiacos, da Grécia, em Barueri.

Bauru pode até não conquistar mais dois títulos nesta temporada, mas o importante é enaltecer o trabalho até aqui. A equipe, que conta com o aporte financeiro da Paschoalotto Serviços Financeiros e outros 17 parceiros, investiu para se tornar uma potência.

Contratou reforços, como Alex (eleito MVP da Liga das Américas), Rafael Hettchamer, Jefferson Willian, Robert Day, para fortalecer um grupo que já contava com ótimos jogadores, como Ricardo Fischer, Murilo e Larry Taylor. Tudo isso nas mãos do excepcional Guerrinha criou uma química perfeita e o resultado salta aos olhos em quadra.

“Isso é resultado da química com que esse time se entrosou em tão pouco tempo. Um projeto novo, de cinco meses e que já estamos colhendo resultados. Queremos mais e vamos trabalhar para isso. Temos condição de jogar de igual para igual com qualquer equipe da Europa. Estamos muito felizes, conquistar a Liga das Américas é a realização de um sonho”, afirmou Guerrinha.

A equipe comprova mais uma vez que não há retorno sem investimento. Se tudo caminhar bem, Bauru tem tudo para se consolidar no topo e ficar lá por muitas temporadas.

Alex foi eleito o MVP (jogador mais valioso) da Liga das Américas (Gaspa Nóbrega/FIBA Américas)

Alex foi eleito o MVP da Liga das Américas (Gaspa Nóbrega/FIBA Américas)

Mais conteúdo sobre:

BauruLiga das Américas