Futebol navega agora em mares de transmissões que o NBB desbravou há seis anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Futebol navega agora em mares de transmissões que o NBB desbravou há seis anos

Primeira transmissão pela web do torneio de basquete foi em 2014; temporada 2019-2020 teve parcerias com Facebook, Twitter e Twitch

Marcius Azevedo

17 de julho de 2020 | 12h00

A empreitada das equipes de futebol nas transmissões das partidas ao vivo em seu canais na web virou o tema do momento, principalmente pela exibição dos jogos pelo Campeonato Carioca, incluindo aquele que deu o título ao Flamengo sobre o Fluminense, na última quarta-feira. Neste aspecto, o esporte mais popular do Brasil está atrasado em relação ao basquete.

O NBB está na vanguarda das transmissões pela web, atingindo o ápice na temporada 2019-2020, com o modelo multiplataforma, com jogos sendo transmitidos pelo Facebook, Twitter e Twitch (plataforma de streaming), além claro de TV aberta (Band), TV fechada (ESPN e Fox Sports), além do DAZN (streaming fechada/OTT). A Liga de Basquete Feminino também transmite os jogos desde 2018.


NBB tem investido nas transmissões pela web. Foto: Wilton Junior/Estadão

“Nossa estratégia multiplataforma de distribuição de conteúdo vem sendo desenvolvida há muito tempo. Lá em 2014, já tínhamos uma preocupação com a qualidade da transmissão e como passar a mensagem aos fãs. Não basta ligar a câmera e jogar na internet. É preciso ter uma estratégia, pensar no conteúdo e no público que está em cada plataforma. Hoje, temos sete plataformas que transmitem o NBB e cada uma delas alcança um público distinto, e por isso, temos que saber dialogar com os fãs da melhor maneira possível em cada uma delas”, afirmou Guilherme Buso, diretor de comunicação do NBB.

A primeira transmissão do NBB pela web foi em março de 2014, com o jogo da temporada 2013-2014, entre São José x Palmeiras. Foram apenas três partidas naquela primeira experiência. Na edição seguinte, o NBB já teve 40 jogos online, todos disponibilizados no site da Liga Nacional de Basquete.

Em junho de 2016, a LNB foi a primeira entidade esportiva brasileira a transmitir um jogo no Facebook, com a série final da Liga Ouro, divisão de acesso ao NBB, com o confronto entre Vasco e Campo Mourão. Foram 88 mil usuários únicos.

O retorno desta transmissão fez o Facebook fechar uma parceria inédita com o NBB. Na temporada 2016-2017 foram 40 jogos exclusivos exibidos pela rede social.

Na edição seguinte, o Twitter também se tornou parceiro da LNB. Foi a primeira transmissão esportiva no Brasil na história da plataforma, e logo na estreia com o jogo entre Franca e Paulistano, foi alcançado o recorde de usuários únicos 116 mil.

Após o fim do contrato de 10 anos com o Grupo Globo, a LNB adotou o modelo multiplataforma para a temporada 2018-2019, fechando com seis parceiros: TV aberta (Band), TV fechada (ESPN, Fox Sports e Bandsports) e web (Facebook e Twitter).

A temporada de 2019-2020, que infelizmente foi abreviada por causa da pandemia do novo coronavírus, teve como novidade 100% dos jogos transmitidos ao vivo, após acordo com o DAZN, primeiro serviço de streaming de esportes ao vivo e sob demanda do mundo.

O NBB foi também a primeira no Brasil a fazer uma transmissão de um esporte tradicional na Twitch, plataforma dedicada principalmente ao eSports.

A audiência, claro, não se compara ao futebol por causa do interesse infinitamente maior, mas o NBB foi aumentando os números de usuários únicos por jogo, que registrou 31,7 mil na temporada 2016-2017 até alcançar 66,1 mil em 2019-2020.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: