As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Kobe Bryant não desiste de ir aos playoffs

Marcius Azevedo

16 de janeiro de 2013 | 08h40

Ainda é cedo. Mas uma luz, ainda fraca, surgiu no fim do túnel para o Los Angeles Lakers. A equipe da Califórnia conseguiu sua segunda atuação convincente e, com isso, emplacou o segundo jogo com vitória, agora contra o Milwaukee Bucks por 104 a 88.

Kobe Bryant liderou o time como havia pedido Magic Johnson na semana passada (fez 31 pontos) e, principalmente foi implacável na marcação. O ala mais uma vez cumpriu função que seria de Steve Nash (não tem mais pernas para marcar jogadores mais jovens) ao colar armador Brandon Jennings.

Jennings fez apenas 12 pontos – o jogador tem média de 18,3 pontos por partida -, acertando apenas quatro de 14 arremessos, e deu apenas uma assistência. Kobe já havia feito o mesmo trabalho com Russell Westbrook no jogo contra o Oklahoma City Thunder, sem muito sucesso.

“Não acredito que tenha visto alguém colocar tanta pressão em um armador por toda a quadra durante o jogo todo. Foi provavelmente a melhor marcação que alguém já fez sobre mim desde que eu entrei na liga”, comentou Jennings.

“Acredito que seja importante pressionar a defesa e tentar empurrar a primeira linha de ataque. Quando os outros veem meu traseiro velho lutando na defesa… bem, precisam me acompanhar”, afirmou Kobe.

Sem precisar marcar um jogador mais jovem e mais rápido, Steve Nash pôde comandar o ataque, com 11 assistências. O canadense anotou ainda oito pontos.

Os Lakers contaram ainda com uma ótima atuação de Dwight Howard. Mesmo com o ombro baleado, que o tirou de duas partidas na semana passada, o pivô fez o que se espera de um jogador All-Star, dominando o garrafão. Ele anotou 31 pontos, amealhou 16 rebotes e deu quatro tocos.

Após o jogo, Howard, sempre provocador, afirmou que se o Los Angeles jogar assim em todos os jogos nunca será derrotado. O problema, segundo ele, é que o time ainda tem lapsos durante os jogos. “Estamos aprendendo, mas coisas como essas levam tempo”, comentou o pivô.

Agora, o Los Angeles soma 17 vitórias e 21 derrotas. O time da Califórnia continua na 11º colocação da Conferência Oeste. O caminho para conseguir uma vaga nos playoffs é árduo, mas, se os Lakers chegarem lá, Kobe, com certeza, não vai vender barato sua chance de conquistar mais um anel de campeão da NBA.

Confira os melhores momentos da vitória dos Lakers sobre os Bucks:

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.