Kobe, David Stern, Gerson, Marlene… As perdas do basquete em 2020
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Kobe, David Stern, Gerson, Marlene… As perdas do basquete em 2020

Relembre dez nomes do esporte da bola laranja que morreram neste ano

Marcius Azevedo

31 de dezembro de 2020 | 15h22

2020 ficou marcado pela pandemia do novo coronavírus, mas também será lembrado pela perda de diversos personagens importantes da história do basquete. Kobe Bryant, David Stern, Marlene… Todos eles nos deixaram neste ano.

Relembre dez nomes do esporte da bola laranja que morreram em 2020:

David Stern
1º de janeiro
O ex-comissário da NBA morreu no primeiro dia de 2020. Responsável pelo crescimento e transformação da liga americana em uma potência global, David Stern, que se aposentou e foi substituído por Adam Silver em 2014, tinha 77 anos e foi vítima de hemorragia cerebral.


Kobe Bryant morreu no dia 26 de janeiro. Foto: Derick E Kehingle/USA Today

Kobe Byrant
26 de janeiro
Um dos maiores astros da história do basquete, o ex-jogador do Los Angeles Lakers morreu em um trágico acidente de helicóptero, na cidade de Calabasas, na Califórnia. Além dele, outras oito pessoas morreram, incluindo sua filha Gianna, de apenas 13 anos. Kobe atuou por 20 temporadas na NBA e conquistou cinco títulos.

Gerson Victalino
29 de abril
Atleta que mais vezes vestiu a camisa da seleção e esteve na campanha histórica da medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 1987, em Indianápolis, nos Estados Unidos, Gerson Victalino morreu aos 60 anos, em Minas Gerais, vítima da Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) – doença com a qual lutava havia alguns anos.

Renato Brito Cunha
5 de maio
Presidente da Confederação Brasileira de Basquete entre 1989 e 1997 e técnico da seleção brasileira masculina na conquista do bronze olímpico nos Jogos Olímpicos de Tóquio 1964, Renato Brito Cunha morreu aos 94 anos. Ele foi ainda medalha de ouro no Pan-Americano de Winnipeg 1967 com a seleção feminina.

Jerry Sloan
22 de maio
Lendário treinador, Jerry Sloan, que ficou marcado na memória dos torcedores por ter levado o Utah Jazz a duas finais de NBA nos anos 90, morreu aos 78 anos. Ele teve complicações provenientes da doença Mal de Parkinson e demência com corpos de Lewy, pelas quais ele havia revelado diagnósticos em abril de 2016.

Wes Unseld
2 de junho
Membro do Hall da Fama do Basquete e que liderou o Washington na conquista do seu único título da NBA, Wes Unseld após uma série de problemas de saúde, sendo o mais recente deles uma pneumonia. Ele tinha 74 anos e foi eleito um dos 50 melhores jogadores da história da liga.


Marlene foi capitã da seleção bronze no Mundial de 1971. Foto: CBB

Ignacio de León
27 de julho
Atleta do Montevideo Basketball Club, equipe da terceira divisão do basquete do Uruguai, o pivô Ignacio de León, de apenas 25 anos, sofreu uma parada cardíaca em um jogo amistoso e não resistiu.

Michael Ojo
7 de agosto
O pivô de 27 anos morreu após sofrer um ataque cardíaco durante um treinamento do seu time, o Crvena Zvezda, da Sérvia. Nascido em Lagos, na Nigéria, ele também tinha nacionalidade americana e jogou no basquete universitário dos Estados Unidos, pela Florida State.

Cliff Robinson
29 de agosto
Estrela da NBA nos anos 90, o ala, que defendeu Portland Trail Blazers, Phoenix Suns, Detroit Pistons, Golden State Warriors e New Jersey Nets, morreu em Connecticut, nos Estados Unidos. O ex-atleta sofria desde 2017 com problemas de saúde, após um acidente vascular cerebral.

Marlene
27 de outubro
Capitã da seleção brasileira no Mundial de 1971, quando o Brasil conquistou o terceiro lugar, em uma geração que tinha Nilza, Norminha, Deley, Heleninha, Maria Helena Cardoso e Laís Helena, Marlene morreu aos 82 anos. Ela foi também a primeira técnica da jogadora Hortência, em uma escolinha em São Caetano.

Tudo o que sabemos sobre:

basquete

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.